VOCÊ ESTÁ NO MEIO DA SUA VIAGEM E DESCOBRIU QUE PARA ENTRAR NO PAÍS VOCÊ PRECISA DE UMA PROVA DE SAÍDA? OU O CONSULADO DE UM PAÍS ESTÁ EXIGINDO RESERVA DE HOSPEDAGEM PARA O PROCESSO DE VISTO? É, sei, eles são muito chatos. E o pior é que essas exigências não garagem muita coisa pra eles e só dá mais trabalho pra gente.

Durante nossos 2 anos de viagens e mais de 40 países visitados esses casos foram muito raros, mas eles podem de fato acontecer. Por isso, vale ficar atenta às exigências de cada país.

Mas se um dos países que você pretende visitar tiver essas chatices, veja como é fácil resolver com as nossas dicas abaixo.

COMO FAZER PROVA DE HOSPEDAGEM?

Esse pedido é meio raro e só aconteceu 1 vez com a gente, quando aplicamos para o visto da China no Japão. Mas existem duas formas simples de resolver.

Opção 1: se for exigido uma reserva de hospedagem faça uma reserva com opção de “cancelamento grátis” no booking.com (conforme mostra na imagem abaixo). Nesse tipo de reserva nada é cobrado no seu cartão e você tem até o dia anterior à reserva para cancelar. Daí você recebe o comprovante de reserva no seu e-mail, guarda esse arquivo e pode logo após já cancelar a reserva. Fácil e sem custo.

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Mochileiros, prova de saída ou de hospedagem

Opção 2: As vezes o consulado exige as hospedagens para o processo de visto mas não necessariamente o comprovante de reserva. Basta listar a cidade, nome da hospedagem e endereço. Foi como fizemos para o visto da China. Eles queriam todo o nosso roteiro e as hospedagens. É claro que a gente não tinha a menor idéia. Inventamos um roteiro, listamos uma hospedagem em cada cidade que achamos no nosso guia e funcionou perfeitamente.

COMO FAZER PROVA DE SAÍDA DO PAÍS?

Alguns países podem exigir que você mostre a reserva do voo de saída na hora de fazer o check-in do voo de entrada no país. Isso significaria que se você chega para pegar o voo e não mostra o voo de saída você nem vai conseguir embarcar. Fuem! Se não me engano a Austrália exigiu pra gente quando fomos uma vez de férias, mas durante os nossos 2 anos de viagem isso nunca foi exigido em nenhum dos 44 países que visitamos.

Mas também não se desespere. Se você ainda não sabe qual será o seu próximo destino após visitar aquele país e não quer ter que comprar a passagem de fato com tanta antecedência, a solução também é simples e existem 4 opções.

Opção 1: se você tem uma passagem de volta ao mundo já é uma ótima opção, pois se você já tem tantos voos reservados pra frente, essa é uma prova de que você vai deixar de fato o país em algum momento.

Opção 2: crie o seu próprio bilhete de avião sem ter que comprar um. O site Return Flights criou esse serviço gratuito porque assim como eu eles acreditam que essa exigência é uma palhaçada. Se a pessoa quiser fazer besteira e ficar ilegal no país não é uma prova de vôo de saída que vai impedi-la de fazer isso.

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Mochileiros, prova de saída ou de hospedagem

Preencha os dados no site e faça o download do seu bilhete. Mas fique atento a esses detalhes:

  • Escolha uma empresa aérea diferente da que você está embarcando.
  • Use um consolidador de voos como o Kayak, para buscar um voo real na data e horário que você pretende colocar. Além de usar um número de voo real.
  • Imprima o seu bilhete e marque o seu nome, voo e destino com um marca texto. Segundo o site isso ajuda a manter a atenção da pessoa do check-in no que interessa, sem ficar buscando mais detalhes.


ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Mochileiros, prova de saída ou de hospedagem

Eu fiz um teste. Esse é o modelo de reserva de passagem que você baixa do Return Flights.

Opção 3: guarde sempre os e-tickets dos voos durante a viagem e você pode fazer o forward do e-mail do e-ticket e na tela de edição do e-mail você consegue alterar todos os dados do seu e-ticket: número e e-ticket, destino, data, horário, voo, etc. Mas siga as mesmas orientações da opção 2 na hora de alterar os dados. E também você vai ter que ter a sorte da empresa do seu e-ticket operar algum voo daquele país.

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Mochileiros, prova de saída ou de hospedagem

Opção 4: se você não se sente confortável com as opções 2 e 3, você pode alugar um bilhete de ida por cerca de 10 USD pela empresa FlyOnward. É isso mesmo que você ouviu… Por uma pequena taxa você aluga um bilhete real que dura 24 ou 48 horas apenas. Então você só pode fazer a solicitação bem próximo ao seu voo de ida, para durar até você chegar na imigração. Essa foi uma dica de uma leitora e nós nunca testamos. Mas segundo o site o bilhete é real e você pode checar a existência dele diretamente pelo site da empresa aérea. Pelo que eu entendi, eles na verdade compram passagens caras que garantem 100% de reembolso e cancelam essa passagem 24 ou 48 horas após que você fez pagou pelo aluguel do bilhete. Você poderia fazer isso diretamente com qualquer empresa aérea, mas teria que entender as regras e ter o trabalho de cancelar. O que eles oferecem é fazer esse trabalho sujo por você e assim você não tem estresse.

Para vocês verem como essa exigência de passagem de volta é ridícula e não vale de nada. Só serviu pra aparecer um novo serviço e ter mais gente ganhando dinheiro em cima disso. Pelo menos é para ajudar os viajantes. Então tá valendo. Faz da forma como você se sente mais confortável que vai dar certo.

FICA A DICA

Países que permitem entrada nas fronteiras por terra geralmente não exigem prova de saída. Pelo menos isso nunca aconteceu nas 29 fronteiras que nós cruzamos pelo mundo. Isso acontece pois eles sabem que muitos viajantes têm a possibilidade de sair por terra e assim não teriam como comprovar. Já quando você chega pelo aeroporto, a chatice pode ser sempre pior.

Respondendo a uma pergunta frequente… A passagem de volta precisa ser para o país de origem ou residência? Teoricamente não. O que eles exigem é apenas uma prova de que você vai deixar o país ou território (no caso do Schengen, da Europa) dentro do prazo previsto para o seu tipo de visto. Então, o vôo de volta poderia ser para qualquer outro país.

Créditos foto de capa: Shai Barzilay

Curtiu? Então compartilha!