VIAJAR POR LONGO PRAZO É COMPLETAMENTE DIFERENTE DE VIAJAR DE FÉRIAS. Eu sempre reforço isso na ViraVolta. Porém, na verdade, qualquer um poderia viajar de férias como viaja por longo prazo. A questão é que transformamos as férias em algo muito complicado quando geramos altas expectativas para que tudo seja perfeito no curto espaço de tempo que temos.

Se você está planejando ou sonha em fazer uma longa viagem pelo mundo, nesse post eu vou passar 8 dicas de como você poderia usar as suas férias para se preparar para uma longa viagem. E já vou avisar, não adianta fazer cara feia para algumas dicas que eu vou passar… Se você quer de fato se preparar é preciso tentar antes de julgar. Abra a sua mente.

DICA 1: SEJA FLEXÍVEL NA HORA DE ESCOLHER O VOO

Pela primeira vez você não vai definir o destino das suas férias! Você vai deixar o voo mais em conta definir por você. O seu destino será definido conforme as passagens aéreas mais baratas que você encontrar por volta de 50 dias antes das suas férias (quer saber porque? clique o aqui). Quando viajamos por longo prazo a grana é sempre mais apertada e a flexibilidade é fundamental para ajudar a reduzir custos e os voos de longas distância pesam muito no orçamento. Você pode até definir o continente, mas o país será definido pela passagem mais barata que você encontrar. Ah, e não vale escolher um país que você já conhece. Pois desbravar o desconhecido faz toda a diferença.

Para isso você pode usar a momondo para buscar voos mais em conta. Busque os preços para cidades em países diferentes do continente que você determinou, coloque o voo saindo e voltando em uma terça (tende a ser o dia mais em conta para voar) e escolha o voo mais barato que você encontrar.

Nesse exemplo da imagem abaixo eu busquei voos para a América Central (incluindo o México nesse caso, que ainda é cultura Latina). Eu busquei voos para a Costa Rica, Guatemala, Nicarágua e México, e apesar do México estar mais longe geograficamente foi a passagem mais em conta, chegando por Cancun. Então é pra lá que eu vou.

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Mochileiros, Como usar suas férias para se preparar para uma longa viagem

DICA 2: VÁ MAIS DEVAGAR

É comum que os brasileiros aproveitem uma viagem de férias de 20 dias para conhecer 4 países, mas isso seria insano em uma longa viagem, pois depois de 3 meses você estaria estressado e cansado. Viajantes de longo prazo tendem a ficar 20 dias, 1 ou 2 meses em um único país (com exceção de países bem pequenos). Então, para praticar você deveria colocar como meta visitar um único país nas suas férias e se for um país muito grande nada de querer fazer a volta do país em 20 dias, concentre em uma região específica.

Por exemplo: se eu fosse para o México chegando em Cancun focaria apenas na parte sul do país, fazendo as regiões de Yucatán, Campeche e Chiapas, que é uma região maravilhosa e cheia de coisas interessantes. Isso já renderia férias maravilhosas e pode valer mais do que ficar pipocando de um lado para o outro em uma viagem estressante e muitas vezes superficial.

DICA 3: NÃO PLANEJE CADA DETALHE

Eu sei que você vai ficar chocado com essa, pois tendemos a planejar cada detalhe de uma viagem de férias. Porém, em uma longa viagem de 1 ano ou mais isso se torna impossível e cansativo. Então você vai aprendendo a curtir a viagem conforme o ritmo te levar. Você não precisa definir antes de sair quais cidades vai visitar e o que vai fazer dia a dia. Você pode até ler sobre coisas que teria interesse, mas uma vez chegando no país você vai decidir um dia de cada vez. Isso significa que você não vai reservar nenhum outro deslocamento e nem hotel. Chegando no local você vai conhecer outros viajantes, conversar com pessoas, receber várias dicas e o melhor é seguir o seu coração.

Quer acordar tarde? Acorde. Quer passar um dia relaxando sem fazer nada? Então faça isso. Conheceu alguém legal para compartilhar uma aventura? Vai nessa. Ter tudo planejado nos impede de viver uma experiência de viagem mais orgânica, aproveitando oportunidades únicas que aparecem pelo caminho e que você jamais poderia ter previsto lendo nenhum blog ou qualquer guia de viagem.

DICA 4: UTILIZE OS TRANSPORTES E HOSPEDAGENS MAIS BARATOS

Lembre-se, em uma longa viagem você precisa fazer sua grana render, pois você não vai voltar pra casa daqui 20 dias. Para praticar nas suas férias você precisa aplicar o mesmo conceito. Cada dólar faz a diferença e isso pesa muito na hora de escolher os transportes e hospedagens.

Uma vez que você não estará planejando todos os dias das suas férias você pode decidir partir para uma outra cidade a qualquer momento, quando o seu coração mandar. Muitas vezes a forma mais em conta para se deslocar ao seu próximo destino são os transportes terrestres. A vantagem de viajar de ônibus é que na maioria dos casos você não precisa reservar nada. Apenas chegue na rodoviária e compre a próxima passagem mais barata (e não a opção mais confortável). Uma vez chegando em um país, você vai descobrir muitos lugares interessantes que nunca tinha ouvido falar antes e que podem estar facilmente acessíveis por deslocamento terrestre.

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Mochileiros, Como usar suas férias para se preparar para uma longa viagem

O que importa é que o transporte vai te levar onde você quer. Se puder ser o mais em conta melhor.

Já para as hospedagens a verdade é que a forma mais prática de encontrar opções baratas é com suas próprias pernas. Olhe em qualquer guia onde fica o bairro com concentração de hospedagens e onde tem 20 tem mais 100. E daí você vai perguntando as opções mais em conta e pegando dica com os locais. Em 2 anos de viagens nós só reservamos 5% das hospedagens e nunca ficamos na rua da amargura. Pode confiar, esse método funciona bem! Mas para você começar de leve e não se assustar, reserve apenas a hospedagem do seu primeiro ponto de chegada, que em geral são grandes cidades, e depois deixe para procurar com suas perninhas em cidades menores. Com a prática você vai adquirir confiança.

DICA 5: COMA ONDE OS LOCAIS COMEM

Esqueça essa história do restaurante turístico bonitinho. Em muitos casos eles são mais caros e a comida nem é tão boa assim. Na sua vida normal você vai ao restaurante todos os dias? Com certeza não. Logo, em uma longa viagem o princípio é o mesmo. Você precisa encontrar soluções para comer o mais barato possível na maior parte do tempo. Em muitos casos, quando houver cozinha em sua hospedagem, cozinhar pode ser a melhor opção, principalmente em países de custo elevado. Porém, quando essa opção não existe ou você estiver viajando em países de baixo custo, é preciso aprender a comer fora gastando pouco.

Se você está visitando um país de baixo custo significa que as pessoas vivem lá com baixo custo e comer onde os locais comem, não só é a forma mais inteligente de economizar, como vai ser uma ótima opção para provar a culinária local e também interagir com a cultura do país. Reduza os seus preconceitos e não fique fazendo cara feia para os lugares. Barato não significa ruim.

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Mochileiros, Como viajar barato

Você comeria a comida dela se a visse sentada em uma das calçadas de La Paz?

Para descobrir esses locais mais em conta evite as zonas turísticas e aprenda como perguntar para os locais. A melhor forma de perguntar, testada e aprovada por nós, é: “Onde você almoça todos os dias?”. Pois as pessoas tendem a comer barato no almoço no dia-a-dia. Os locais são a melhor referência e evite perguntar para locais envolvidos com o turismo, pois eles tendem a te enviar para opções turísticas.

DICA 6: DEFINA UMA META DE GASTO OUSADA

O padrão de gastos em uma viagem longo prazo tende a ser bem diferente de uma viagem de férias padrão. Nas férias entendemos aquele momento como uma recompensa do esforço e trabalho que fizemos o ano todo e por isso nos permitimos gastar mais, fazer alguns luxos e nos presentear. Porém, em uma longa viagem esse conceito não existe. Você estará em uma vida em movimento e não rola ficar fazendo essas coisas, com raras exceções. Como eu falei antes, cada dólar conta.

Logo, você precisa definir uma meta de gastos diários condizente com essa realidade de vida em movimento e que leva em consideração o custo de vida dos países. Para te ajudar nessa você pode baixar gratuitamente uma lista com referências de gasto média-dia em longas viagens em mais de 100 países, desenvolvida pela ViraVolta.

Isso significa que para praticar nas suas férias você vai precisar fazer escolhas que se encaixem nessa meta e eliminar o item “compras”, pois quando viajamos o mundo por longo prazo não compramos quase nada, a não ser que seja realmente necessário, afinal não temos onde carregar. Esse vai ser um ótimo exercício de desapego pra você.

DICA 7: DEDIQUE TEMPO PARA INTERAGIR COM OS LOCAIS

Quando saímos de férias tendemos a fazer uma lista de todas as coisas turísticas que gostaríamos de fazer, porém em uma longa viagem o turismo não está presente em todos os dias. Existe um equilíbrio maior entre dias normais ou de descanso, turismo e muita interação com a cultura. Quando viajamos por tanto tempo nosso bolso não aguenta ter gastos diários com turismo e no final acabamos entendendo que são as pessoas que cruzam nosso caminho que fazem a grande diferença e com o passar da viagem dedica-se cada vez mais tempo para interagir com os locais de forma natural e genuína.

São exatamente nessas interações que surgem situações e experiências memoráveis para a sua viagem que você não vai conseguir comprar em nenhum lugar ou tour. Mas esse tipo de coisa não se pode prever. Na verdade quanto mais você se abrir, mais dará oportunidades para acontecer. Dedique tempo nas suas férias para interagir com os locais e foque menos em atrações turísticas, fazendo um equilíbrio adequado entre elas.

DICA 8: VIAJE LEVE

Se um viajante de longo prazo consegue viajar por 1 ano com uma mochila que pesa de 11 a 14 quilos por que você precisa viajar de férias com uma mala de rodinha que pesa 25 quilos? Tenho certeza que você leva roupas pra passear que nem saíram da mala. Então, para se habituar a uma realidade de viagem longo prazo nas suas próximas férias você deveria ir de mochila e se limitar a esse peso de 14 quilos. Para saber o que levar na mala, veja essa lista completa.

Sim… Esqueça a mala de rodinha! Ela não é pratica, dificulta a sua mobilidade e só faz você se encher de mais tralha. Quanto menos espaço menos tentação teremos. Esse vai ser outro bom exercício de desapego que vai ser positivo pra sua vida.

Provavelmente você deve ter achado difícil realizar alguns desses pontos. Quando saímos de férias temos preguiça e muitas vezes buscamos conforto e praticidade. Porém, viajar o mundo por longo prazo não é para os preguiçosos, é preciso determinação e foco. Deixe a preguiça e o preconceito de lado, pois eles só fazem você gastar seu dinheiro de forma ineficiente. Se você quer mesmo realizar uma longa viagem, tentar aplicar essas dicas nas suas próximas férias vai te garantir muitos aprendizados e pode inclusive te surpreender.

Vai que dá. Mesmo se for de férias.

POLÍTICA DE TRANSPARÊNCIA

Esse conteúdo foi desenvolvido em cooperação com a momondo, o buscador de voos preferido e recomendado pela ViraVolta. Esse apoio ajuda a manter o projeto vivo para que mais pessoas sejam beneficiadas e explorem o mundo.

Curtiu? Então compartilha!