QUEM PENSAM EM VIAJAR PRA ÍNDIA SEMPRE FICA COM RECEIO DE PASSAR MAL POR CAUSA DA COMIDA. MAS VAMOS PASSAR AQUI 7 REGRAS DE OURO PRA ISSO NÃO ACONTECER COM VOCÊ. Nós conhecemos muitos viajantes que passaram mal com a comida na Índia, desde casos graves de 4 dias de internação no hospital até outros de pessoas que não conseguiram sair do quarto por 5 dias.

Sim, não da pra brincar com a comida na Índia pois você pode chegar a um estado terminal se der mole. Nós estávamos bem preocupados antes de visitar o país na nossa viagem, mas seguimos as regrinhas que aprendemos com outros viajantes pelo caminho e por 40 dias fomos super bem sucedidos.

Primeiramente, entenda duas questões básicas

  • Não é necessário ficar neurótico achando que você não pode comer quase nada, que você não vai poder provar a cozinha local e que você só vai poder comer em restaurantes caros ou turísticos. Esqueça isso. Você vai poder sim ter uma experiência completa. O que vale é o que você come e como.
  • O maior mal está na água e na carne. As bactérias mais poderosas que podem causar desinteria, cólera, gastrenterite, febre tifóide, icterícia e outros estão na água encanada, que é contaminada por bactérias resistentes de diversos tipos e restos fecais. O outro problema é armazenamento inadequado das carnes, sem refrigeração, o que pode trazer doenças pela contaminação de moscas na carne.

Compreendendo essas duas questões básicas para nortear suas decisões vamos passar às principais regras. Se você seguir essas regrinhas vai ter poucas chances de colocar sua saúde em grande risco.

7 regras de ouro para viajar pela Índia sem passar mal

REGRA 1- Higiene: tenha sempre com você um álcool em gel para limpar as mãos, pois nem sempre os restaurantes oferecem sabonete, ou até mesmo água para lavar as mãos.
REGRA 2- Jamais consuma água encanada: ela deve servir apenas para tomar banho (e nada de engolir a água no banho). Beba somente água mineral em garrafa lacrada e inclusive escove os dentes com água mineral.
REGRA 3- Se torne vegetariano: a cultura indiana é vegetariana, logo existem centenas de opções de pratos vegetarianos para você experimentar. Isso eliminaria 100% de risco por contaminação da carne. Nós ficamos vegetarianos por 40 dias, amamos a culinária local, a carne nunca fez grande falta e nós ainda nos sentimos super bem.
REGRA 4- Só consuma alimentos cozidos e fritos fora: alimentos cozidos e fritos terão suas bactérias eliminadas pela temperatura de preparação do prato. O que você não deve consumir em restaurantes: salada, sucos de fruta, frutas frescas e legumes frescos. Pois se eles forem lavados com a água encanada você vai se arrepender.
REGRA 5- Escolha os restaurantes de alto fluxo: não importa se o restaurante é caro ou barato, a melhor indicação para escolher um local confiável é o alto fluxo. Esse é um sinal de que o restaurante é apreciado pelos locais e de que as pessoas sempre voltam, além de garantir que os alimentos estão sempre frescos, devido ao alto fluxo de consumidores. E quem passou essa dica pra gente foi um local.
REGRA 6- Esqueça o gelo: se o gelo for feito com água encanada ferrou. Então melhor não arriscar.
REGRA 7- Cuidados na hora de cozinhar: lave todos os legumes e verduras e prepare as comidas somente com água mineral. Se você decidir comprar carne, compre apenas em locais com refrigeração. Jamais compre a carne em mercadinhos locais, onde ela fica exposta ao calor e a moscas.

Não desanime com esses cuidados. Veja abaixo quanta coisa deliciosa você vai poder experimentar sem se preocupar com contaminação. Mas pegue leve no início até o seu corpo se habituar, pois você poderá ter indigestão por alguns ingredientes e o uso de muito óleo no preparo. E se prepare, porque eles adoram picante. E o nível de picante deles é bem diferente do seu.

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Saúde na viagem

Comidas típicas pra você se esbaldar:

  • Samosa: é um tipo de pastel indiano frito, na maioria das vezes com recheio vegetariano e picante. Como ele é frito em altas temperaturas você pode consumir em qualquer lugar, mesmo em barraquinhas de rua. Mas se certifique que o recheio é vegetariano.
  • Pães indianos: chapati, naan, paratha, poori, papadum, dosa (que está mais para um crepe), eles são todos deliciosos, geralmente são servidos quentinhos e fazem parte da rotina dos Indianos. Toda refeição vem sempre acompanhada de um pão que é lambuzado nos molhos e nos curries. Até você vai ficar viciado.
  • Curries: as combinações de curry são infinitas e são pratos seguros pois são preparados em altas temperaturas. Mas priorize os currys com legumes e escolha os curries com paneer (queijo caseiro local bem gostoso) apenas em restaurantes de alto fluxo. O paneer caseiro dura apenas por uma semana e se você consome depois da validade seu corpo vai rejeitar. Não vai ser nada grave, mas se puder evitar melhor.
  • Thali: é tipo um prato feito vegetariano e composto por pequenas porções de curry, legumes cozidos, arroz e chapati. Portanto, pode comer a vontade. Mas se prepare porque geralmente são bem picantes.
  • Masala Chai: é o chá mais tradicional na índia e super saboroso. Ele é preparado com água e leite, mas é levado a altas temperaturas por um longo período. Você vai encontrar muitas barraquinhas vendendo na rua e pode consumir tranquilo. Mas se você ficar com receio escolha sempre as barraquinhas com muito movimento.
  • Lassi: uma bebida super refrescante a base de iogurte e leite simplesmente deliciosa, que pode ser pura ou de frutas. Apesar de algumas receitas no Brasil colocarem água, o original indiano não leva água. Mas jamais beba com gelo. Peça sempre em restaurantes ou lugares especializados pois eles mantém bem refrigerados e sem necessidade de colocar gelo. A gente tomava Lassi quase todo dia e nunca tivemos problema.

Nós somos apaixonadas pela culinária Indiana! E mesmo que você seja reticente à idéia de ficar vegetariano por um tempo, abra a sua mente, pois a experiência poderá ser bem interessante. Quer conhecer mais pratos? Veja muitos deles no blog Three Rule Ride: parte 1 e parte 2

Agora, uma coisa é certa e precisamos ser realistas. Não importa o quão cuidadoso você for, você vai ter uma certa “caganeira”, pois seu corpo vai enfrentar microorganismos incomuns pra ele. E isso já é uma realidade natural para viajantes, pois seu corpo não tem uma rotina alimentar e está experimentado alimentos diferentes o tempo todo. Mas caganeira não é tão ruim assim. Apesar de estar descrita no dicionário informal como o mesmo que diarréia, eu vejo uma clara diferença. Na caganeira você vai apenas cagar bem mole, mas consegue controlar melhor o seu intestino. Na diarréia, você sente mal estar, dores, enjôo e não consegue controlar bem a sua válvula, digamos assim.

Você ainda acha que pagar caro é o que vai garantir a sua saúde? Então vou te apresentar o Espanhol que decidiu ir no restaurante mais caro da cidade pra comer um peixe e ficou 5 dias internado no hospital em estado grave. Afinal, pagar caro nunca foi e nunca será uma garantia de qualidade, mas é um golpe que sempre funciona para ludibriar a nossa mente. Boas referências valem mais do que o preço.

Reduza os seus preconceitos e siga as nossas dicas e tudo vai ficar bem. É sim possível viajar pela Índia sem passar mal.

Fontes: G1 e Correio do Estado

Curtiu? Então compartilha!