Viajar barato é uma arte. Já disse bem o grande viajante Argus Caruso, que viajou o mundo de bicicleta por 3 anos e meio. E ele tem toda razão. É uma arte que demanda muito empenho e disposição. Afinal, você tem essa disposição? Os brasileiros sabem viajar barato?

Vivemos em uma cultura que se preocupa muito com a imagem e o status. Tudo o que as pessoas fazem por aqui vem carregado de preocupações do que os outros vão pensar. A real é… Brasileiro é deslumbrado. E isso se reflete até na hora de viajar. Ele quer ficar nos melhores hotéis, ir pra onde está na moda, mostrar as fotos de onde ele esteve e de todos os restaurantes legais que ele foi, pra ele poder contar tudo para os seus amigos na volta e sentir “in”.

Comecei a perceber muito isso durante a minha viagem pelo mundo. Em 2 anos não encontramos nem 10 brasileiros pelo caminho. Mas será que os brasileiros não viajam por todo lugar? É claro que sim. A questão é que eles gastam muito quando viajam e por isso nunca frequentávamos os mesmos hotéis, restaurantes e lugares, pois a gente viajava bem barato. Em compensação a gente encontrava muitos franceses, parecia até uma praga. Mesmo quando eles viajam de férias por 15 dias, eles viajam barato como um viajante do mundo. Ele não se preocupa tanto com o hotel e o restaurante, mas sim com o que vai conhecer e com isso eles otimizam muito os gastos das suas viagens. Espertinhos esses franceses.

Pra viajar barato é preciso se livrar dos preconceitos e ter a mente aberta. As experiências que você acaba vivendo são tão marcantes que ofuscam as suas “frescuras” e te ensinam a valorizar o essencial para o bem estar humano.

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Mochileiros, Como viajar barato

Você comeria a comida dela se a visse sentada em uma das calçadas de La Paz?

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Mochileiros, Como viajar barato

Pois essa tiazinha, com as suas panelas desgastadas e um pano que cobria tudo para conservar limpinho e quentinho vendia uma comida caseira deliciosa por apenas 1 dólar. Nós sentamos, comemos e batemos papo com ela. Ela tinha 70 anos, acordava cedo todos os dias e a vida inteira faz esse trabalho, oferecendo a sua deliciosa comida para pessoas que passam na rua.

Eu já fui uma brasileira típica que gostava de hotel todo decoradinho, andava de taxi e queria ir sempre nos melhores restaurantes, mas ter experimentado viajar barato durante a minha aventura pelo mundo foi uma das experiências mais incríveis que eu vivi. No início eu sofria um pouco, até chorava com o quarto de hotel basicão na Ásia (ai, tenho até vergonha de falar). Claro, porque eu estava mal acostumada e tinha lá os meus preconceitos. Mas com o tempo fui me acostumando e aprendi a ter prazer com o estilo de viajar. Eliminei minhas frescuras e comecei a valorizar os benefícios de viajar assim. Afinal, ele traz desafios contínuos, é ótimo para ajudar no auto conhecimento e estimula muito o contato com a cultura local.

Viajar o mundo barato não é só perrengue e tem lá suas vantagens. Muitas vantagens eu diria. Eu acho que todos têm condições de viajar barato, só é preciso tentar. Quando conto para amigos como a gente viajava muitos falam: “Ai, mas eu nunca conseguiria viajar assim!”. Por que não? O ser humano é capaz de muito mais do que ele imagina e só os preconceitos nos impedem de tentar atingir algo novo.

Se você pensa que não é capaz de viajar assim, talvez você esteja enganado. Abra a sua mente, experimente e se transforme. Não deixe de ver as nossas 20 dicas pra viajar barato pelo mundo.

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Mochileiros, Viajar barato

Se você curte viajar barato deixa aí seu comentário e incentive outros viajantes a experimentar esse estilo de viagem.

Curtiu? Então compartilha!