ESSA GERAÇÃO ESTÁ CADA VEZ MAIS CONECTADA E QUANDO ALGUÉM SAI DE CASA SEM O CELULAR PARECE ATÉ QUE ESQUECEU UM PEDAÇO DO CORPO. DESESPERO TOTAL! Mas o quanto o uso do celular é realmente necessário em uma longa viagem? Quem tem minha idade, por volta dos 30-35 anos, viveu bons anos sem ter celular algum, então como a gente fazia naquela época? Como você acha que os viajantes realizavam suas viagens hà 10 anos atrás?

Quando saímos para a nossa viagem nós nos perguntamos: será que a gente realmente precisa de um celular para viajar? E a nossa conclusão foi que não. Pelos seguintes motivos:

  • A gente não precisava estar disponível pra quem quisesse nos ligar a qualquer momento e a gente não queria estar
  • A gente não estava trabalhando
  • Quando a gente quisesse falar com alguém poderíamos usar o Skype no computador
  • Se a gente tivesse uma emergência poderíamos usar orelhões ou até mesmo pedir um celular emprestado, em caso de desespero
  • Era uma coisa a menos para se preocupar
  • A gente queria se desconectar dessa paranóia da vida moderna e relaxar

Durante dois anos nós não tivemos muitas necessidades de fazer ligações. Famílias e amigos a gente sempre usava o skype, que é gratuito. Cerca de 5 vezes foi preciso ligar para hospedagens e afins. Apenas 3 vezes tivemos uma emergência e foi preciso pedir o celular de estranhos emprestado pois não havia outra opção. Eu sempre oferecia dinheiro para fazer a ligação, mas nunca ninguém aceitou e emprestavam mesmo assim. Uma vez no Vietnã, a gente estava seguindo dois amigos usando a scooter deles. O transito lá é uma loucura e tem mais motos do que carros. Em uma grande rotatória, um taxi cruzou o nosso caminho e nós perdermos eles de vista em meio a 400 motos! A gente não tinha noção do caminho e nem sabia voltar pra casa deles. Solução: paramos a moto e pedimos um celular emprestado. O rapaz não falava nenhuma palavra de inglês, mas fazendo gestos a gente conseguiu se comunicar. Pronto, problema resolvido.

O celular fez falta pra gente em algum momento?

Nunca. Nem na situação acima, pois na verdade sempre existem outras formas de se resolver um problema. Agora você vai fazer uma lista de justificativas na sua cabeça que provam a necessidade de levar o celular, afinal atualmente existem tantos aplicativos para facilitar a vida. Mas pare e reflita, o que é realmente necessidade e o que é apenas uma mera praticidade, mas que no final não interfere no resultado da sua viagem.

Muitas das coisas, como pesquisa na internet, reservas, postagem em redes sociais, etc podem ser feitas pelo computador quando vc estiver na sua hospedagem e com tempo destinado à isso. Pense assim… Você não precisa de GPS. Se perder faz parte da aventura e traz surpresas e ter que perguntar pelo caminho gera interação com os locais. Use seu tempo livre para observar a vida à sua volta e interagir com outras pessoas, coisa que você não tinha tempo na sua vida louca antes. Aproveite para absorver mais sobre as culturas ao invés de ficar grudado no celular. Viva a realidade intensamente sem se preocupar em viver sua vida no FB e Instagram, no final o que vale são as lembranças na sua cabeça de momentos incríveis que você viveu.

Como eu sempre falo, na vida não existe melhor ou pior. Existem opções diferentes e cada uma vai te proporcionar experiências diferentes. Por experiência própria eu não considero o celular um item indispensável para viajar o mundo, a não ser que você viaje trabalhando. Logo, se você têm dúvidas se deveria viajar ou não com o celular, eu tentaria ir sem. Viva uma experiência mais analógica e aproveite para se desconectar e relaxar de toda essa modernidade paranóica. Acredite, é possível e não vai te fazer mal.

É verdade que eu nunca tive um perfil de super conectada. Nunca tive um smartphone, pois nunca achei que vale o preço, e até hoje não tenho whatsapp. Acredite se quiser. Mas me desconectar completamente de um celular durante a viagem foi uma experiência libertadora, já que eu vivia grudada nele por conta do trabalho antes. Isso mudou inclusive a minha relação com ele na volta da viagem. Agora eu nunca ando grudada com ele, muitas vezes perco ligações porque esqueço ele na bolsa, diversas vezes ele fica sem bateria porque eu esqueço de carregar, e isso não é assim tão grave, e eu continuo sem internet no celular, pois isso reduz o meu custo fixo mensal e eu ainda não acredito que seja fundamental pra minha vida. Desapeguei! Até mesmo do celular e da internet.

Contudo, se você se considera um super conectado e não conseguiria viajar sem ele, use com moderação para não perder momentos especiais da sua aventura, como esse cara da foto. Usufruir da praticidade que ele tem a oferecer pode ser legal, mas ficar dependente dele só vai complicar mais a sua vida e a sua viagem. Se você cria o hábito de organizar tudo da sua viagem com o uso do celular e em algum momento da viagem fica sem ele ou sem conexão, vai tender a pensar que a sua viagem será prejudicada por isso, o que não é verdade. Lembre-se que as soluções nem sempre estão conectadas. Abra a sua mente e você vai ver que existem soluções pra todo lado.

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Palestra, Viajar sem celular

Crédito foto: Eric Smith (reprodução – Instagram)

Como a ViraVolta é um site democrático e nós entendemos que as pessoas querem e gostam de coisas diferentes, em breve vamos postar uma categoria de dicas somente sobre tecnologia, inclusive indicando vários aplicativos relacionados a viagem e as opções de uso do celular para ligações pelo mundo.

Você é daqueles que defende que o celular é realmente necessário na viagem? Então deixa um comentário com uma boa razão que eu vou ter prazer em responder com um outro ponto de vista. Adoro essa discussão.

Curtiu? Então compartilha!