Vale realmente a pena abrir conta fora do Brasil para viajar?

COMO LEVAR DINHEIRO NA VIAGEM? E SEMPRE FICA AQUELA DÚVIDA POR CONTA DO ALTO IOF… VALE REALMENTE A PENA ABRIR UMA CONTA FORA DO BRASIL? Um tópico muito importante a ser pensado quando planejamos uma viagem longa. Vamos analisar as opções mais comuns disponíveis e simular alguns valores para exemplificação e consistência. Vou dividir o artigo em partes para facilitar o entendimento. Primeiro uma breve descrição sobre as formas de levar dinheiro na viagem e na segunda parte um comparativo entre bancos tradicionais e digitais, nacionais e internacionais. 

FORMAS DE LEVAR DINHEIRO NA VIAGEM

Há basicamente cinco formas de levar dinheiro que são:

  • Espécie
  • Cartão pré-pago
  • Cartão de crédito
  • Cartão de débito nacional (que está vinculado a uma conta corrente nacional)
  • Cartão de débito internacional (que está vinculado a uma conta corrente internacional)

O dinheiro em espécie é com certeza a forma mais econômica do ponto de vista de câmbio e impostos, pois podemos controlar a compra durante a fase de planejamento. Assim podemos ir comprando moeda aos poucos e quando a cotação está mais favorável. O IOF é de 1,1%. Porém, também é a forma mais insegura. Ninguém via querer andar com 6 mil dólares no bolso. O risco de acontecer algo e ter o sonho interrompido não vale e economia, sem falar no estresse que vai gerar, pois você sempre estará preocupado com seu dinheiro. Assim a recomendação é andar com um valor suficiente para cobrir os gastos de duas semanas a um mês, dependendo o custo do país e do estilo de viagem.

Portanto nos sobram outras quatro opções.

O cartão pré-pago pode ser uma forma de levar uma grana emergencial, mas não é a melhor forma primária de concentrar nossa reserva devido aos altos custos envolvidos atualmente. Para carregar o cartão, além de pagar o dólar turismo, que é o dólar comercial acrescido de margem (também chamado de spread), paga-se o mesmo IOF dos cartões de crédito e débito, que é de 6,38%. Outro fator desfavorável é que o cartão geralmente é emitido para uma única moeda, e toda vez que precisamos utilizar uma moeda diferente do cartão, teremos que pagar uma comissão de conversão. Outra desvantagem é que não é possível sacar o dinheiro, apenas realizar pagamentos com o cartão. Fica difícil pagar a tiazinha do posto de tacos da esquina que só aceita dinheiro em espécie.

TERMINOLOGIAS

Para entrar nos informações sobre cartões, vamos primeiro precisar esclarecer algumas terminologias que serão utilizadas neste texto e que são comumente usadas no mercado financeiro.

ATM = caixa eletrônico

PTAX ou Dólar Comercial = é uma taxa de câmbio calculada durante o dia pelo Banco Central do Brasil. Consiste na média das taxas informadas pelos negociantes de dólar no mercado financeiro durante 4 janelas do dia. É a taxa de referência para o valor do dólar de D2 (em dois dias úteis). O histórico pode ser consultado no site do BACEN.

Spread = é a diferença entre a taxa do dólar comercial, ou seja, o PTAX vigente e a taxa cobrada pelo banco do cliente. Exemplo: se a taxa do dólar PTAX é de R$ 3,94 num determinado dia e seu banco te cobra 4,16, então o spread é de 5,5% (um absurdo, só para desabafar).

Câmbio ou Dólar Turismo = Equivale ao câmbio comercial, ou seja o PTAX + uma margem em cima (spread). O BACEN permite que cada instituição estipule o seu valor de cotação na venda de moeda.

VET = Valor Efetivo Total em reais para operações de câmbio, ou seja, o valor final do câmbio após todos os impostos e taxas. Fórmula de Cálculo do VET​​.

VAMOS À PRIMEIRA OPÇÃO: CARTÃO DE CRÉDITO

Os cartões de crédito são sempre os vilões devido aos altos juros cobrados quando não se paga a fatura total na data do vencimento. Se você é uma pessoa disciplinada com o cartão de crédito, então, nada a temer.

As questões sobre pagamentos com cartões de crédito durante a viagem são as seguintes:

  • Anuidade, embora, muitos cartões hoje a isentam baseados em alguns critérios, como conta no banco do emissor do cartão, valor de gasto mensal, investimentos no banco emissor, entre outros.
  • IOF de 6,38%
  • Taxa do câmbio cobrada pelos bancos emissores dos cartões, que geralmente é o câmbio turismo
  • E o pior de todos: não saber quanto teremos que pagar, pois só sabemos o valor efetivo da cotação utilizada na data do fechamento da fatura.

Neste último ponto, temos uma luz no fim do túnel, já que segundo a regulamentação da circular 3.918 do Banco Central, a partir de 1 de Março de 2020, o emissor do cartão de crédito de uso internacional emitido no Brasil deve obrigatoriamente ofertar ao cliente o pagamento da fatura pelo valor equivalente em reais na data de cada gasto. Além de detalhar a moeda da compra, a fatura terá que apresentar a discriminação de cada gasto, seu valor em reais, data, valor equivalente em dólares e a taxa de conversão do dólar para o real. O câmbio divulgado pelo Banco Central é o chamado PTAX, detalhado acima. Porém é importante frisar que os bancos não são obrigados a usar o PTAX, mas são obrigados a divulgar a taxa que será utilizada. Mais informações no site do BACEN no tópico 8. O NUBank já se adequou à nova regulamentação.

A recomendação de uso do cartão de crédito fica restrita a sites, como por exemplo para compras de passagens, já que muitas vezes o cartão de débito não é aceito. Nas tabelas a seguir, também vou apresentar mais detalhes dos custos. Alguns cartões de crédito até permitem saques internacionais como veremos nas tabelas a seguir, mas geralmente as taxas são iguais ou superiores a dos saques com cartão de débito, portanto só deve ser usado em último caso.

O CARTÃO DE DÉBITO GANHOU!

No final das contas a melhor forma é manter seu dinheiro na conta bancária (investido, sempre!) e ir sacando conforme a necessidade ao longo da viagem.Lembrando que a taxa de IOF para o cartão de débito é a mesma do cartão de crédito e pré-pago, de 6,38%. Vamos então analisar primeiro os custos envolvidos para saques internacionais nos bancos nacionais tradicionais e digitais.

Bancos tradicionais:

Comparativo para uso de cartão de crédito e débito para uso internacional dos bancos tradicionais
Nome do banco /
Serviço
ItaúSantanderBanco do BrasilBradescoSicredi
Câmbio turismo (PTAX + Spread)PTAX + *5,5%PTAX + *6,61%PTAX + *3,73%PTAX + *4,5%PTAX
**Tarifa de saque internacional débitoR$ 11,20R$ 25,20R$ 20,00R$ 25,00R$ 10,00
Cartão de crédito internacionalSIMSIMSIMSIMSIM
Taxa uso internacional compra créditoPTAX + *5,5%PTAX + *6,61%PTAX + *3,73%PTAX + *4,5%PTAX
**Tarifa de saque internacional créditoR$ 22,00R$ 25,20R$ 20,00R$ 25,00R$ 10,00
Fonte:ItaúSantanderBanco do BrasilBradescoSicredi

*=Valores estimados baseados na faturas dos cartões. Atualmente, os bancos não divulgam a taxa de câmbio exata utilizada.
**=Há uma tarifa adicional de saque da Rede Plus (VISA) ou da rede Cirrus (Mastercard) que varia dependendo do ATM e do país.

Confesso que eu mesmo fiquei surpreso ao descobrir que o Santander, que tecnicamente é um banco internacional, tem a taxa de spread mais alta entre os bancos tradicionais, e também que o Sicredi, um banco com foco cooperativo não cobra spread algum! A Caixa Economica Federal ficou de fora pois o saque internacional não está disponível.

Agora vejamos os bancos digitais:

Comparativo para uso de cartão de crédito e débito para uso internacional dos bancos digitais
Nome do banco /
Serviço
 Nubank  Banco Inter  Banco Original Banco NeonBanco NextPagBank UOL
Cartão de débitoEm testeSIMSIMSIMSIMSIM
Saque nacional débito6,50 por saqueGrátisGrátisa partir do 2º no mês: R$ 6,90GrátisR$ 7,50 por saque
Cartão de débitoEm testeSIMSIMSIMSIMSIM
Câmbio turismo (PTAX + Spread)PTAX + 4%PTAX + 1%?PTAX + 4%?PTAX + 5%
*Tarifa para saque internacional débitoEm testeServiço não disponívelR$ 20,00R$ 6,90 (caso não seja o primeiro do mês)?PTAX + 5%
Cartão de crédito internacionalSIMSIMSIMSIMSIMSIM
Anuidade do cartão de créditoGrátisGrátisGrátisGrátisGrátisGrátis
Taxa uso internacional compra créditoPTAX + 4%PTAX + 1%?PTAX + 4%?PTAX + 5%
FonteSite NuBankSite Banco InterSite Banco OriginalSite Banco NeonSite Banco NextSite PagBank UOL

?=Não foi possível encontrar as taxas utilizadas através dos canais eletrônicos.
*=Há uma tarifa adicional de saque da Rede Plus (VISA) ou da rede Cirrus (Mastercard) que varia dependendo do ATM e do país.

Os bancos digitais são caracterizados por não possuirem agencias físicas, sendo que tudo é feito através de aplicativos e internet, visando a redução de custos. Mas no final das contas a diferença é muito pouca, pois os bancos digitais nacionais são focados para o mercado local, tendo serviços internacionais limitados.

VAMOS À OPÇÃO DE ABRIR CONTA FORA DO BRASIL (BANCOS INTERNACIONAIS)

Levando em consideração os custos acima, uma alternativa seria abrir conta fora do Brasil, usando bancos internacionais, sejam tradicionais ou digitais. Abrir uma conta no exterior em um banco tradicional tem obstáculos, pois no geral necessitamos ir fisicamente até a agência e fornecer documentos que comprovem a residência no país. Mas já ensinamos aqui antes como abrir uma conta no BB Américas nos EUA. Porém, as alternativas mais simples são os bancos digitais internacionais. Mas mesmo assim a vida para nós brasileiros não está fácil. As três opções são a conta borderless do TransferWise, o N26 e o Revolut. Mais detalhes adiante.

Comparativo para uso de cartão de débito dos bancos tradicionais e digitais internacionais
Nome do banco /
 Serviço
TransferWise Card (borderless account)N26RevolutBB Americas
Tarifa de manutenção da conta € 0€ 0€ 0USD 15 mensal ou saldo de USD 10.000,00
Tarifa de saque débito (moeda da conta) Grátis para EURO, USD, GBP, AUD, NZD até €200 ou equivalente a cada 30 dias, demais 2%  5 saque grátis por mês, demais  €2 por saque Grátis até €200 a cada 30 dias, demais 2% Isento BB Americas e rede conveniada (Presto e Allpoint), demais USD 3
Câmbio utilizadoCâmbio comercialCâmbio comercialCâmbio comercialCâmbio comercial
Taxa uso internacional compra débito Varia de 0,35% até 2% dependendo da moedaSem taxa0 até 2%, dependendo da moeda1%
Tarifa de saque outras moedasVaria de 0,35% até 2% dependendo da moeda1,7%0 até 2,5%, dependendo da moeda e horário1% + USD 3
Fonte:Site TransferWiseSite N26Site RevolutSite BB Americas

COMPARATIVO DE SAQUES

Agora que já mostrei as diferentes taxas de cada banco, vamos então simular alguns custos de saque, pra identificar se valeria realmente a pena abrir conta fora do Brasil, comparando os bancos nacionais com os internacionais. Abaixo a tabela dos valores considerados para exemplificação.

Valores considerados
Data Cotação09/08/2019
Valor em USD500,00
Dólar PTAXR$ 3,944
Valor base (sem IOF)R$ 1.972,00

FICA A DICA

Estamos considerando o valor de USD 500,00 porque, geralmente, é o valor máximo permitido para saque nos ATMs, ou então seu equivalente, independentemente da moeda. Sempre que possível, tente sacar o valor máximo permitido pelo ATM, os custos tendem a ser menores. 

COMPARATIVO DE SAQUES ENTRE BANCOS NACIONAIS

Vamos analisar os valores. Estão destacados o maior e o menor custo total.

Tarifas de Saque Bancos Nacionais Tradicionais e Digitais
 BancoItaúSantanderBanco do BrasilBradescoSicrediBanco NeonPagBank UOL
 IOF %6,38%6,38%6,38%6,38%6,38%6,38%6,38%
 IOF R$ R$    132,73 R$     134,12 R$    130,51 R$    131,48 R$    125,81 R$    130,85 R$    132,10
 Spread (%)5,50%6,60%3,73%4,5%0%4%5%
 Dólar Efetivo R$        4,16 R$         4,20 R$        4,09 R$        4,12 R$        3,94 R$        4,10 R$        4,14
 Tarifa de saque R$      11,20 R$       25,20 R$      20,00 R$      25,00 R$      10,00 R$        6,90 R$        7,50
 VET R$    4,4488 R$     4,5229 R$    4,3921 R$    4,4344 R$    4,2156 R$    4,3773 R$    4,4204
 Valor Final R$ 2.224,39 R$  2.261,47 R$ 2.196,06 R$ 2.217,22 R$ 2.107,81 R$ 2.188,63 R$ 2.210,20
 Média R$ 2.200,83

Detalhe importante a ser considerado: se o saque for feito em moeda diferente de USD, o valor será primeiro convertido para USD e depois para R$. A taxas utilizadas podem ser consultadas na rede Cirrus no caso da Mastercard e na rede Plus no caso da Visa.

COMPARATIVO DE SAQUES ENTRE BANCOS INTERNACIONAIS

Para abrir conta fora do brasil você terá que fazer uso de um serviço para transferir os fundos da sua conta no Brasil para a sua conta no exterior. Então, vou explicar sobre isso antes de fazer os comparativos.

TRANSFERWISE - VOCÊ VAI PRECISAR!

Para essa questão da transferência internacional entre contas estou considerando os serviços e custos da TranferWise que são os mais baratos do mercado. Eles utilizam o câmbio comercial acrescido de comissão, que varia de acordo com o montante e a moeda. O IOF para transferência é de 1,1% para contas de mesma titularidade e de 0,38% para contas de terceiros.

Custos para transferência
IOF %1,10%
IOF R$R$ 22,04
Comissão (%)1,60%
Dólar EfetivoR$ 4,01
VETR$ 4,0512
Valor transferidoR$ 2.025,59

Após a transferência partimos então do valor acima de R$ 2.025,59. Vamos agora consider os custos dos bancos internacionais para fazer o saque.

Tarifas de Saque Bancos Internacionais Tradicionais e Digitais
Transferência TransferWise

Transferwise Card

N26

Revolut

BB Americas

 R$ 2.025,59
Tarifa manutençãoR$ 0R$ 0R$ 0R$ 60,00
Tarifa de saque R$ 40,51R$ 34,44R$ 50,64R$ 32,09
Valor Final R$ 2.066,10R$ 2.060,03R$ 2.076,23R$ 2.117,68
MédiaR$ 2.085,13

AFINAL, VALE REALMENTE A PENA ABRIR CONTA FORA DO BRASIL PARA VIAJAR O MUNDO?

Diferença média entre bancos Nacionais vs Internacionais por saque de USD 500,00
 R$ 115,70
 USD 29,34

Agora que temos a média e os bancos mais caros e mais justos, vamos ver quanto isso representa em economia. Para isso vamos considerar uma viagem de um ano, com dois saques equivalentes a USD 500,00 por mês.

2 saques por mês, totalizando 24 saques
ItaúSicrediDiferença
 R$ 53.385,44 R$ 50.587,53 R$ 2.797,91

Nos casos abaixo, como os bancos comparados são em moeda diferente do Real, vou considerar duas possibilidades, saques em moeda da conta (euro ou dólar) e em moeda diferente, já que os custos diferem. Neste comparativo não temos como saber o que vai acontecer com o câmbio ao longo do tempo, portanto será o mesmo para todos os saques para exemplificação.

2 saques por mês, totalizando 24 saques em moeda diferente da conta
SicrediBB AmericasDiferença
R$ 50.587,53 R$ 50.104,30 R$ 483,23
2 saques por mês, sendo 12 saques na moeda da conta e 12 em moeda diferente
 R$ 50.587,53 R$ 49.719,24 R$ 868,29

Para o BB Americas, foi considerado 180 dólares (15 x 12) entre todos os saques para cobrir o custo anual da conta. O menor custo do banco nacional é do Sicredi. Se comparado ao BB Americas, o maior custo entre os bancos internacionais, considerando o fator do tempo e burocracia pode ser mais vantagem manter a conta no Brasil mesmo. Uma vantagem da conta internacional é travar o câmbio, ou seja, após feita a transferência, nos casos apresentados, o dinheiro será armazenado em Euro, moeda que é menos sujeita a oscilações do mercado em relação ao dólar se comparado ao real brasileiro –  ou então direto em dólar no caso do BB Americas.

2 saques por mês, sendo 24 saques em moeda diferente da conta
SantanderN26Diferença
 R$ 54.275,26 R$ 49.440,63 R$ 4.834,64
2 saques por mês, sendo 12 saques na moeda da conta e 12 em moeda diferente
 R$ 54.275,26 R$ 49.027,41 R$ 5.247,86

Quando comparamos bancos nacionais mais caros como o Santander com o N26 por exemplo, a diferença é grande.​ Mesmo para compras online (passagens, reservas, etc), se o cartão de débito do banco internacional for aceito, pode valer mais a pena. Além da economia de IOF de mais de 5% o câmbio dos bancos internacionais é mais justo.

Conclusão: AFINAL, VALE REALMENTE A PENA ABRIR CONTA FORA DO BRASIL PARA VIAJAR O MUNDO?

A resposta é: DEPENDE! Você terá que analisar se o montante total de economia é importante para você se comparado ao tempo e burocracia para abrir a conta fora do Brasil.

COMO ABRIR UMA CONTA FORA DO BRASIL?

Como falamos anteriormente, se você tem domicílio ou passaporte estrangeiro, pode abrir uma conta internacional em um banco tradicional ou digital. Se não for o seu caso, o BB Americas permite a abertura da conta estando no Brasil, entretanto, nenhum dos bancos digitais internacionais está oficialmente disponível no Brasil. A conta borderless da TranferWise é a única que pode ser solicitada através do Brasil, mas ainda assim, segundo eles, será necessário informar um endereço na Europa para receber o cartão.

Segundo o site da TranferWise, nem o N26 nem a Revolut estão disponíveis no Brasil. Você precisará comprovar que tem endereço na Europa com um documento em seu nome. Só assim poderá fazer seu cadastro nessas plataformas. Ambos tem um lista de espera no site para domiciliados no Brasil, mas não há informação sobre prazo para disponibilização dos serviços por aqui.

Vai viajar o mundo e ainda se sente perdido com toda a parte burocrática com relação à viagem? Lembre-se que a ViraVolta tem o Workshop de Planejamento de Longas Viagens. Onde você vai poder planejar sua aventura conforme seu estilo de viajante, objetivos e orçamento e ainda vai poder saber tudo que você precisa para se organizar.

FICA A DICA

Se o saque ou compra está sendo feito em uma moeda diferente da sua conta de origem, muitos ATMs e maquinas de cartão vão oferecer a opção de conversão para sua moeda de origem. Não importa se sua conta é do Brasil ou do exterior. Na maioria dos casos, senão todos, o custo final será maior do que se você deixar a emissora do cartão fazer a conversão. Assim, quando perguntado se você quer que o valor seja automaticamente convertido para sua moeda de origem – diga NO Thanks!

Créditos da imagem: “21 7 continents (3)” por Damien Walmsley licença CC BY-NC 2.0

curtiu? então compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Como ajudamos