Como abrir uma conta fora do país pelo HSBC

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Dicas, Conta fora do país

FINALMENTE ENCONTRAMOS ALGUÉM QUE CONSEGUIU ABRIR UMA CONTA FORA DO PAÍS E VAMOS CONTAR TODOS OS DETALHES AQUI. A dupla dinâmica Sandra e Bianca, do blog Duas no Mundo, acabaram de sair pra viajar o mundo e conseguiram abrir uma conta nos Estados Unidos pelo HSBC. Elas passaram pra gente todos os detalhes de como foi o processo.

ATENÇÃO

Existem informações que foram divulgadas na mídia recentemente sobre a possibilidade da venda do HSBC no Brasil. Isso não quer dizer que vc não poderia tentar abrir sua conta fora com eles, mas é preciso estar ciente de que talvez não role mais a vantagem de transferir valores entre os bancos do Brasil e de fora sem nenhum custo. Se a sua conta do HSBC do Brasil migrar para um outro banco, vc ainda vai poder realizar as transferências para a sua conta fora mas daí será preciso entender quais taxas seriam aplicadas. 

 

Lá na seção sobre “como levar dinheiro na viagem” a gente já tinha analisado todas as alternativas e a opção de abrir a conta fora era a mais econômica por conta do IOF reduzido, mas também é a mais complicada.

Exigências para abrir uma conta fora do país pelo HSBC:

  • Ter uma conta no HSBC Premier Brasil por pelo menos 3 meses.
  • Ter US$ 50 mil disponível em conta ou investimento, pois são fundos para você transferir à conta internacional. OBS: Isso foi falado para elas, mas nunca houve essa exigência de fato e essa grana toda não foi transferida para a conta nos EUA até o momento.

Importante: Todo o processo é realizado do Brasil, sem necessidade de ir à uma agência no país de abertura da conta.

Características da conta fora:

Ela será uma conta corrente normal, vinculada à sua conta do Brasil, permitindo depósitos por terceiros e movimentação do dinheiro com cartão de débito e crédito.

Onde abrir a conta fora:

Nosso leitor Tito Carvalho acrescentou a seguinte dica ao post: o melhor país para abrir a conta são as Ilhas Jersey, que trata-se uma um colônia britânica localizada no canal da mancha. O nível de questionamento que me fizeram foi super tranquilo, e vc pode escolher a moeda em que abre a conta (GBP,USD ou EUR). O país é um paraíso fiscal e que existe basicamente em função do sistema financeiro. Então esles estão acostumados a receber investimentos de pessoas fora do país.

Processo para abertura da conta fora pelo HSBC:

PASSO 1 – O seu gerente do Premier no Brasil indica a sua conta para abertura no exterior (em qualquer dos países que o HSBC atua) para o setor IBC (international banking centre) do HSBC.
PASSO 2 – O IBC entra em contato para fazer uma entrevista por telefone. A pergunta mais importante é porque você quer uma conta no exterior? A resposta ideal deve ser para investimentos no país onde deseja abrir a conta (mencionar a sua viagem pelo mundo não é relevante e pode prejudicar o processo).
PASSO 3 – Depois da ligação o IBC manda um formulário para preenchimento, que deve ser impresso, assinado e entregue na agência junto com os documentos comprobatórios (2 comprovantes de identidade, comprovante de residência, de renda, etc – o próprio formulário indica quais as informações necessárias)
PASSO 4- Com o formulário e todos os documentos OK, o IBC manda para o país que você solicitou e durante a análise podem surgir questionamentos referente à documentação.
PASSO 5 – Você recebe um e-mail confirmando a abertura da conta.
PASSO 6 – A pós 10 dias úteis você recebe o cartão da conta, talões de cheques e o kit boas vindas com um monte de panfletos.

Duração do processo:

  • Todo o processo dura cerca de 2 meses, dependendo dos questionamentos que apareçam ao longo do processo.
  • Somente a parte de avaliação do pedido de abertura de conta pelo país que você solicitou leva de 20 dias a 1 mês.
  • A entrega dos cartões da nova conta leva 10 dias úteis após a confirmação.

Quais as vantagens de ter a conta fora pelo HSBC:

  • A principal vantagem é proteger o capital em moeda estrangeira, longe da flutuação louca do dólar no Brasil.
  • As transferências são realizadas pelo câmbio do HSBC, que é um pouco mais alto que o oficial, mas muito melhor que os das casas de câmbio.
  • O banco não cobra taxa para transferência de valores entre contas HSBC.
  • A única cobrança é do IOF, que é de 0,38%, cobrado apenas uma vez na transferência da sua conta do Brasil para a sua conta fora.
  • O cartão de crédito da sua conta fora não cobra nenhuma taxa.
  • Todos os saques realizados em caixas eletrônicos do HSBC não cobram taxa.
  • Os saques realizados em caixas eletrônicos de outros bancos parceiros do HSBC também não cobram taxa, em alguns bancos a taxa é cobrada mas é extornada na sua conta fora pelo HSBC cerca de 20 dias depois, pelo menos todas foram devolvidas na experiência dela até o momento. Esse é um grande diferencial para outros bancos, que cobram taxa em quase todos os caixas eletrônicos. Tentamos buscar a lista de bancos parceiros pelo mundo mas não encontramos.

Dicas importantes:

  • Nos EUA não existe autônomo (pessoa física que não é empregada ou não tem uma empresa e tem renda) e tentar abrir a conta como autônomo lá pode ser um problema. O ideal é abrir a conta no nome de quem tem empresa ou trabalha para uma. Depois da conta aberta o autônomo pode ser adicionado. Já para outros países não sabemos ao certo como funciona a questão de autônomo.
  • Sempre que você for questionado sobre seu interesse para abrir uma conta fora diga que é para fazer investimentos, nunca mencione sua longa viagem pelo mundo.
  • Infelizmente existem muitos gerentes mal informados e mal treinados. Muitas pessoas já escreveram para o ViraVolta dizendo que perguntaram no HSBC e o gerente informa restrições diferentes, como ter residência no país que deseja abrir a conta ou viajar pra lá pelo menos 2 vezes ao mês, mas a experiência delas prova de que nada disso é necessário. Se o seu gerente não está te ajudando, busque outro gerente.

Sandra Medeiros e Bianca Zrycki

Sandra é dentista. Bianca é nerd. Partiram, as duas no mundo com uma única certeza: VIVER cada minuto dessa viagem de sonho. Viajando querem aprender sobre tudo, mas principalmente sobre si. Postam de vez em quando no blog, pois o único compromisso que querem é acordar e lembrar que todos os dias é sábado! Duas no Mundo e FB.

Vale ressaltar que a ViraVolta não trabalha para o HSBC e nem foi paga pelo HSBC para escrever esse post. Estamos aqui apenas compartilhando a experiência de viajantes para tentar ajudar outras pessoas.

Você acha que para você ficaria complicado abrir uma conta fora? Então veja todas as nossas dicas de como fazer para usar o seu dinheiro nos cinco cantos do mundo da forma mais prática.

Créditos foto de capa: Jeff Belmonte

curtiu? então compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Carol Fernandes

IDEALIZADORA

Uma virginiana certinha da pá virada, que virou de vez depois de viajar o mundo e decidiu que só ia fazer o bem. Criou a ViraVolta porque acredita que viajar o mundo transforma as pessoas e as pessoas transformam o mundo. Não escreve rebuscado, poético ou certinho, mas fala com a alma e o coração.

Como ajudamos