PREVENIR A SAÚDE É O MELHOR REMÉDIO PARA UMA VIAGEM TRANQUILA. VEJA AS NOSSAS DICAS SOBRE SAÚDE na VIAGEM E VÁ TRANQUILO. Nessa categoria você encontra todas as dicas referentes à saúde que vão te ajudar a se preparar e lidar com possíveis problemas durante a viagem. Vamos tirar todas as suas dúvidas.

DÚVIDA #1 – QUAIS AS VACINAS INDICADAS PARA UMA VIAGEM DE LONGO PRAZO?
DÚVIDA #2 – COMO EVITAR OS PROBLEMAS MAIS COMUNS DE VIAJANTES?
DÚVIDA #3 – REMÉDIOS E KIT PRIMEIROS SOCORROS
DÚVIDA #4 – PARA A MULHERADA – MÉTODOS CONTRACEPTIVOS E CICLO MENSTRUAL

Se você gostaria de ver dicas sobre o seguro saúde viagem, temos uma categoria exclusiva sobre esse assunto. Clique aqui e não perca nenhuma dica.

QUAIS AS VACINAS INDICADAS PARA UMA VIAGEM DE LONGO PRAZO?

A única vacina de fato exigida por alguns países é a da Febre Amarela. Mas fique atento! Existem diversas outras vacinas indicadas para prevenção, principalmente dependendo do seu roteiro.

Procure um Centro de Orientação à Saúde do Viajante:

Saúde do ViajantePara receber orientações sobre vacinas e saúde para viagens você pode visitar os Centros de Orientação para a Saúde do Viajante da ANVISA e serviços credenciados. São mais de 100 pontos de atendimento em todo o Brasil. Conheça aqui os locais de atendimento espalhados por todo o Brasil.

Conheça um pouco mais sobre as principais vacinas recomendadas:

VacinaAplicaçãoTransmissãoIndicação
Febre Amarela1 dose - tomar mín. 10 dias antes da viagem (validade de 10 anos).Doença infecciosa causada pela picada de mosquito contaminado.É a única vacina realmente exigida por diversos países. Você precisa ter um certificado internacional da vacina para entrar no país. Você pode fazer esse certificado nos postos da Vigilância Sanitária nos aeroportos e ou em qualquer centro de saúde do viajante mencionado acima.
Hepatite A2 doses - 6 meses entre cada (validade de 10 anos)Doença aguda do fígado transmitida por alimentos mal-preparados e água contaminadas por fezes contendo o vírus.Recomendado para países em desenvolvimento com condições de higiene precária. As áreas de maior risco estão na América Latina, América Central, África, Oriente Médio e regiões sul e central da Ásia.
Hepatite B3 doses - mín de 2 meses entre cada (validade de 5 a 10 anos).Doença infecciosa inflamatória do fígado transmitida por contato direto com saliva, sangue ou outros fluidos corporais, através de relações sexuais, transfusão de sangue ou partilha de seringas.Alto risco - Sudeste da Ásia, China, ilhas do Pacífico, África ao sul do Saara e Alasca.
Médio risco – Bacia do Mediterrâneo, Leste Europeu, Ásia Central, Japão, América Latina e Oriente Médio.
Raiva3 doses - 7 dias entre a 1ª e 2ª / 21 dias entre a 2ª e 3ª (validade de 5 anos).Doença infecciosa transmitida por animais infectados, através do contato da saliva por mordedura, lambida em feridas abertas, mucosas ou arranhões.Áreas de raiva não controlada, mais ocorrentes em países subdesenvolvidos. São poucos os países livres da raiva, apenas Austrália, Nova Zelândia, Japão e alguns países do norte da Europa.
DifteriaVacina combinada com 3 doses - 2 meses entre a 1ª e 2ª / 6 meses entre a 2ª e 3ª (validade de 10 anos).Doença que provoca inflamação e lesão nas vias respiratórias, transmitida por gotas de saliva na tosse, espirro ou ao falar com a pessoa portadora.Apesar das ocorrências terem diminuido muito pode acontecer em quase todas as regiões do mundo.
TétanoDoença infecciosa transmitida por objetos contaminados como pedaços de telha e pregos, presentes no solo, que podem causar ferimentos profundos.O risco de aquisição de tétano existe em qualquer país do mundo.
Febre Tifóide1 dose (validade de 3 anos)Doença infectocontagiosa causada pela ingestão de alimentos ou água contaminada ou pelo contato direto com a saliva do portador em um espirro, beijo ou pela partilha de talheres e copos.Recomendado para países em desenvolvimento com condições de higiene precária. Áreas de maior risco: Sul da Ásia, África, América Central e América do Sul.
Encefalite Japonesa3 doses - 7 dias entre a 1ª e 2ª / 28 ou 14 dias entre a 2ª e 3ª (validade de 1 ano).Doença infecciosa aguda que ataca o sistema nervoso central, transmitida pela picada de mosquitos contaminados.O risco alterar com a sazonalidade e a Ásia é a área de maior risco. Recomendado para viajantes com permanência maior a 30 dias em áreas endêmicas.
Gripe1 dose (validade de 1 ano).Doença infecciosa transmitida por via aérea através de tosse ou de espirros.Todas as regiões do mundo oferecem risco, variando conforme a sazonalidade.

FICA A DICA

Se você não tem tempo suficiente para tomar todas as vacinas necessárias antes da sua partida não se desespere. Leve a sua ficha de vacinas com você e continue as doses pelo caminho e eles farão o registro na sua ficha. A maioria dessas vacinas são oferecidas em muitos países.

Não esqueça de internacionalizar o seu cartão de vacina:

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Saúde na ViagemPara que as suas vacinas sejam reconhecidas em qualquer lugar do mundo é necessário o Cartão Internacional de Vacina ou Profilaxia (CIVP). O processo é simples. Basta apresentar o seu cartão de vacina devidamente preenchido (com data da administração e lote da vacina, assinatura do agente de saúde responsável e identificação da unidade de saúde) e um documento de identidade com foto em qualquer centro de saúde do viajante da Anvisa. O seu CIVP é gerado na hora gratuitamente.

Saiba mais sobre a Malária:

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Saúde na ViagemA tão famosa e temida Malária, também conhecida como paludismo, pode apresentar casos muito graves e até mesmo letais. Infelizmente não existe vacina e nem uma medicação de prevenção 100% eficaz. Veja mais detalhes abaixo:

  • Causa – transmissão pela picada de mosquito (existem 5 espécies diferentes)
  • Sintomas – dores de cabeça, febre, calafrios, dores nas articulações, vômitos, anemia hemolítica, icterícia, hemoglobina na urina, lesões na retina e convulsões.
  • Prevenção – não existe vacina, apenas medicação (mas a medicação não elimina 100% o risco de contrair, justamente por existirem 5 tipos de mosquitos diferentes, mas pode tardar os efeitos). O ideal é se prevenir, veja as dicas na próxima aba sobre como evitar problemas.
  • Diagnóstico – é realizado apenas através da análise sanguínea.
  • Áreas de risco – A transmissão da doença ocorre em mais de 100 países, mas as áreas de maior risco estão na África e no sul da Ásia, conforme mostra o mapa abaixo:

Malaria world map - DALY - WHO2004.svg
Malaria world map – DALY – WHO2004” por Lokal_Profil. Licenciado sob CC BY-SA 2.5 via Wikimedia Commons.

FICA A DICA

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Saúde na ViagemSe você está viajando em um local de alto risco de malária, no primeiro sinal de febre você deve se dirigir imediatamente a um hospital. Hospitais em países de alto risco são especializados no tratamento da doença. Não espere para ver se vai melhorar, pois ela pode ser letal. Veja o belíssimo e emocionante filme “Mary e Martha: Unidas pela Esperança” e você vai entender porque não pode dar mole.

COMO EVITAR OS PROBLEMAS MAIS COMUNS DE VIAJANTES?

A contaminação pelo consumo de água e de alimentos e picadas de mosquitos e suas possíveis doenças infecciosas são os maiores problemas enfrentados por viajantes. Uma atitude consciente e de prevenção pode reduzir muita dor de cabeça. Isso não quer dizer que você precisa ficar paranóico, apenas tenha cautela.

Evitando contaminação pelo consumo de água e alimentos:

  • Lave as mãos com água e sabão, principalmente antes de ingerir alimentos, após utilizar conduções públicas ou locais de muito fluxo de pessoas;
  • Faça uso ilimitado de álcool gel;
  • Beba somente água mineral engarrafada (verifique sempre o lacre da tampa), água da bica somente em lugares com fonte 100% confiável;
  • Evite o consumo de gelo em locais com fonte de água duvidosa;
  • Evite suco de frutas natural em locais com fonte de água duvidosa;
  • Consuma somente frutas lavadas e com cascas íntegras;
  • Evite alimentos crus, o ideal é que ele esteja bem cozido, frito ou assado;
  • Evite o consumo de moluscos e crustáceos, que podem conter toxinas que permanecem ativas mesmo após a cocção;
  • Fique atento à validade de produtos lácteos;
  • Fique atento à temperatura dos alimentos expostos para venda, alimentos perecíveis devem ser mantidos em baixa temperatura. Por isso, comprar carne naquele mercadinho local sem refrigeração e com moscas rondando pode ser uma furada
  • Prefira restaurante com alto fluxo, isso indica que é apreciado pelos locais e que a comida é fresca

Com as precauções acima você reduz o risco de várias doenças e a chatíssima diarréia do viajante, que afeta de 10 a 50% dos aventureiros. Ela gera dores abdominais, náusea, vômito, febre, calafrios, tremores, dores de cabeça e dores nas articulações. Se acontecer com você procure orientação médica e se hidrate imediatamente.

FICA A DICA

Pra quem gosta de fazer trekking uma boa opção é levar os comprimidos purificadores de água. Assim você pode coletar água de rios e purificar para beber. O bom é que você não precisa carregar muito peso de água com você e nem se arrisca a beber água de fonte duvidosa. Veja algumas opções aqui.

Evitando as malditas picadas de mosquitos:

  • Tente usar roupas que protejam contra picadas (mangas compridas, calças e sapatos fechados);
  • Tente usar roupas claras, pois roupas escuras retêm mais calor e por isso atraem mais os mosquitos;
  • Evite usar perfumes florais e de frutas;
  • Use um repelente de qualidade à base de DEET ou licaridina (com concentração de 30% ou + para idades acima de 12 anos e máxima de 10% para crianças entre 2 e 12 anos);
  • O amanhecer e o entardecer são os períodos de pico para as atividades do mosquito, atenção redobrada nesses períodos;
  • Faça uso de mosquiteiros sobre a cama, prefira quartos com janela de proteção ou ar-condicionado

Você sabia que o animal que mais mata o ser humano no mundo é o mosquito? Isso mesmo, ele é mais perigoso do que as serpentes, o leão, o crocodilo e por aí vai. Fique esperto: em áreas de alto risco a atenção e a prevenção deve ser redobrada!

REMÉDIOS E KIT PRIMEIROS SOCORROS

Quais remédios levar?

Alguns problemas de saúde podem ser facilmente resolvidos com o uso de remédios sem necessidade de receita médica. Consulte o seu médico e prepare uma farmacinha de medicamentos que fazem mais sentido para levar com você. Abaixo sugerimos alguns que podem ser úteis:

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Saúde na Viagem

Sim, agora você deve estar dando risada da nossa organização super detalhada. Tudo mania da Carol.

Quais remédios a gente mais usou? Certamente os de diarréia, prisão de ventre e a pomada de picada de mosquitos valeram à pena. Mas os remédios para náuseas e para dormir também vão ser uma mão na roda para aquelas viagens de ônibus super longas e as estradas sinuosas.

Nota: leve com você a receita de dos principais remédios, pois alguns países podem encrencar na imigração. Nunca aconteceu com a gente, mas sabe lá. E se você faz uso de algum remédio contínuo e pode ter que comprar ao longo da viagem peça ao seu médico uma receita em inglês com a descrição do seu problema e pedido dos medicamentos necessários.

Como montar um kit de primeiro socorros?

Eles já existem prontos e você pode achar em farmácias e lojas de trekking. Mas caso você prefira montar o seu aqui vai a lista do que costuma conter em um kit de primeiros socorros padrão:

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Saúde na Viagem

PARA A MULHERADA – MÉTODOS CONTRACEPTIVOS E CICLO MENSTRUAL

A mulherada sempre fica com dúvidas sobre a questão do ciclo menstrual. Qual o melhor método para usar, como administrar o ciclo, quais produtos encontro no caminho, etc… Vamos passar algumas informações para ajudar na sua decisão.

Controlando o ciclo menstrual:

Você não é obrigada a menstruar mensalmente. Ficar sem menstruar não fará mal ao seu organismo. Isso já foi provado através de pesquisas. Portanto, você pode ficar a viagem toda sem menstruar se quiser ou pode controlar para menstruar apenas quando quiser. Ficar menstruada em um país com péssima higiene não é nada agradável e muito menos quando você estiver naquela praia maravilhosa. Decida o que você pretende fazer e escolha o método contraceptivo que se adeque melhor.

Os métodos contraceptivos para viajar:

Todas as opções possuem vantagens e desvantagens, e ainda tem a questão da adaptação do nosso corpo, que vai depender de mulher pra mulher. O implante parece a opção mais vantajosa para quem pretende se livrar da menstruação sem ter que se preocupar diariamente com algum medicamento, mas não existe garantia de que você não vai mais menstruar, vai depender de mulher para mulher.

Nós não somos médicos! Então procure um especialista para se informar e se você vai mudar de método contraceptivo, tente fazer alguns meses antes da viagem para perceber como o seu corpo vai se adaptar.

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Saúde na Viagem

Nesse site super legal você pode se informar melhor sobre os métodos contraceptivos e comparar os que te interessam mais.

Produtos encontrados pelo mundo:

  • Métodos – Se você optou por um método de uso contínuo (pílula e adesivo) o ideal é fazer um estoque da sua necessidade e levar com você, pois pode ser que você não encontre o mesmo produto ao longo da viagem. Além disso eles não ocupam tanto espaço assim. Faça uma conta de uso sem interrupção, antes sobrar que faltar.
  • Absorventes externos – É possível encontrá-los facilmente em todos os cantos do mundo, mesmo em cidadezinhas mais afastadas. Se você pretende menstruar durante a viagem, não vale a pena levar um estoque com você, pois ocupam espaço.
  • Absorventes internos – Atualmente é possível encontrá-los facilmente nos grandes centros urbanos do mundo todo. Já em regiões mais isoladas, é uma raridade, principalmente em países muçulmanos. Não vale a pena levar um estoque com você. Leve apenas um kit e quando você estiver usando já compre um kit extra assim que encontrar. Não espere a próxima menstruação descer para comprar e talvez ficar na mão.

Coletores Menstruais – uma solução prática:

ViraVolta, Volta ao Mundo, Viagem pelo Mundo, Viagem Longo Prazo, Saúde na ViagemEsse produto, recentemente inventado, pode ser uma ótima solução para as viajantes que optem menstruar regularmente. Ele nada mais é do que um copinho de silicone que coleta o sangue menstrual e sempre pode ser lavado e reutilizado. Sensacional. Veja as vantagens:

  • Você pode ficar 12 horas sem esvaziar, podendo fazer isso sempre na sua hospedagem
  • Você não precisa de uma lixeira para o descarte, pois nem vai tocar nele quando for ao banheiro ao longo do dia, o que não é o caso dos absorventes
  • Não tem cheiro
  • Você pode até dormir com o coletor
  • Quando você vai ao banheiro não faz aquela lambança, pois o sangue menstrual está bem guardado no copinho, o que funciona muito bem em casos de banheiros precários

Essa me parece uma solução perfeita. Quer saber mais detalhes? Olha o blog dessa usuária experiente. E veja esse vídeo divertido que fala sobre o tal copinho:

Vai com saúde!

Seguindo essas dicas sua viagem será bem tranquila. Não deixe de ler os posts desse capítulo com mais dicas de saúde na viagem. Leia também os próximos capítulos e vamos tirar todas as suas dúvidas.

Existe alguma dúvida que ainda não conseguimos responder? Então deixe um comentário lá embaixo da página e contribua para melhorarmos o conteúdo. Vamos esclarecer tudo. A sua dúvida pode ser a dúvida de outros viajantes. Colabore!

ÚLTIMOS POSTS

Um guia completo para viajar barato pelo mundo.

Curtiu? Então compartilha!

O que você acha? Escreve aí pra gente!