A volta da viagem

A VOLTA DA VIAGEM… AH, ESSE TÓPICO DA UM BAITA FRIO NA BARRIGA DE QUEM ESTÁ PLANEJANDO UMA LONGA VIAGEM PELO MUNDO. E pior, muitas vezes é justamente isso que vai impedir tantas pessoas de realizar esse sonho, pois elas simplesmente não conseguem viver com a incerteza do que será a volta. Mas nós vamos passar algumas dicas pra te ajudar e lidar com esse sentimento.

DICA #1: POR QUE VOCÊ DEVERIA RELAXAR
DICA #2: COMO SE PREPARAR FINANCEIRAMENTE
DICA #3: VOLTAR PODE SER LEGAL

  • Relaxa
  • Como se preparar
  • Pode ser legal

Entendemos exatamente o que passa pela sua cabeça nesse momento e o medo que esse sentimento sobre a volta pode trazer. Afinal, somos seres humanos e queremos sempre tomar as decisões mais acertadas. Mas a verdade é que não existe tal controle sobre a vida. Não temos tudo sob controle, por mais que a gente “acredite” nisso. O que parece seguro e certo agora pode mudar da noite pro dia e o que parecia tão incerto e assustador pode trazer grandes surpresas para a sua vida.

É natural que você pense sobre isso mas não deixe esse sentimento te travar. Até porque nada está definido e até a sua aventura acabar muita coisa pode mudar. Você nunca vai ter todas as respostas, mesmo pra o futuro atual, que pra você pode parecer muito certo e seguro. Pense de ângulos diferentes:

  • Quem disse que você vai querer voltar?
  • Quem disse que você vai querer continuar fazendo o mesmo que fazia antes?
  • Quem disse que você vai querer as mesmas coisas que queria antes?
  • Quem disse que a viagem não vai te mostrar um novo caminho?
  • Quem disse que você não vai voltar mais seguro e ainda mais preparado para o mercado?
  • Quem disse que a sua carreira não pode ficar ainda melhor que antes?
  • Quem disse que você não vai descobrir uma nova forma de fazer o que você já gostava antes?

Viajar o mundo tem a incrível capacidade de abrir a mente, mostrar novos horizontes, novas formas de se fazer as coisas e ampliar a visão que você tinha dos caminhos a seguir em sua vida. É exatamente sobre isso que falamos no nosso MANIFESTO e por isso acreditamos que viver essa experiência só pode trazer boas coisas para a sua vida.

Pense assim, se tudo o que você conquistou até agora veio do seu próprio esforço e não por pura sorte, porque então você acredita que não conseguiria se virar na volta? Você realmente acredita que você vai cair na rua da amargura, passando fome e sem um teto pra dormir? Me poupe. Menos drama. Qualquer pessoa instruída, interessada e esforçada consegue se virar hoje em dia pra se sustentar. Sabe o que eu pensava no meu caso? “O máximo que vai acontecer é eu arrumar um emprego que me pague menos do que eu já ganhava.” Mas e daí? Depois eu conquisto meu lugar outra vez, afinal, eu sei que eu sou capaz.

O melhor que podemos dizer é: não pense tanto sobre a volta agora. Relaxe, aproveite, se abra para o mundo, viva 100% sua experiência, sugue toda a energia que ela vai te oferecer e o seu caminho na volta vai se moldar naturalmente. Se você se empenhar e focar no que quer de verdade, claro.

Pra você que tem tanto receio sobre a volta, entender como sair da sua zona de conforto é fundamental. Por isso, não deixe de ler esse post e ver o vídeo: Você ousa sonhar? Então se prepare para sair da sua zona de conforto.

Quando viajamos pelo mundo ficamos impressionados com quantas pessoas viajavam até gastar o último centavo e quando voltavam pra casa arrumavam qualquer emprego para ajustar as suas finanças. Mas é claro que existem pessoas com um perfil bem mais conservador, que nunca vão querer viver a experiência dessa forma. Para essas pessoas, nós recomendamos que ela faça um planejamento financeiro para a volta. 

Como funcionaria?

  • Calcule o seu gasto mínimo mensal aqui no Brasil (não pensando no seu estilo de vida atual, mas em um estilo de vida mais econômico, para que o plano seja mais viável)
  • Preveja esse gasto de 6 meses a 1 ano

Dessa forma o seu plano de economias para realizar a viagem deveria incluir:

ORÇAMENTO TOTAL DA VIAGEM + ORÇAMENTO DA VOLTA = VALOR TOTAL A ECONOMIZAR

Quais as vantagens de se preparar financeiramente para a volta?

  • Você consegue ir se adaptando ao seu estilo de vida na volta, sem o desespero te ter que arrumar qualquer emprego as pressas para sobreviver.
  • Você consegue dar mais tempo ao seu corpo, para que ele possa digerir tudo o que aconteceu e se preparar para os próximos passos da sua vida.
  • Se você decidir seguir outro caminho na sua vida, bem diferente do emprego que você tinha antes, você terá uma folga financeira para ter tempo de implementar o novo caminho.
  • Se você decidir investir em um negócio próprio essa grana pode te ajudar a lançar sua idéia.

Nós temos esse perfil mais conservador e nós fizemos um plano de economias para a volta. No meu caso foi a melhor coisa que eu fiz, pois após a minha viagem eu decidi que não queria mais me inserir no mercado de trabalho padrão e que investiria nas minhas idéias. Resultado, eu ainda não ganho nada com elas e estou sobrevivendo das minhas economias. A viagem me ensinou a viver de forma mais simples e mais econômica e o dinheiro que eu guardei está durando muito mais tempo que eu tinha previsto e eu ainda uso parte dele para investir nas minhas idéias. Muitos amigos ainda acreditam que o meu dinheiro da filhote, mas isso é porque eles ainda não realizaram que na verdade é o estilo de vida deles que é muito caro.

É engraçado como muitas pessoas acham que voltar de uma longa viagem pelo mundo pode ser extremamente depressivo. Mas vamos desmitificar alguns pensamentos:

  • Não é verdade que todas as pessoas que viajam o mundo não querem mais parar de viajar.
  • Não é verdade que todas as pessoas que viajam o mundo não querem mais trabalhar.
  • Não é verdade que todas as pessoas que viajam o mundo que viajam o mundo vão odiar fazer o que fazia antes.
  • Não é verdade que quem viaja o mundo não consegue mais se adaptar aos padrões da sociedade.
  • Não é verdade que todos que voltam de uma longa viagem se sentem deprimidos.

Depois de conversar com muitos viajantes de longo prazo, entendemos que duas questões interferem diretamente na satisfação da volta:

QUESTÃO #1- SAIBA A HORA DE PARAR: as pessoas querem coisas diferentes e cada corpo sente as experiências de forma diferente. Algumas pessoas vão querer viajar pro resto da vida e outras não. O que vale é a pessoa saber interpretar os sinais do seu corpo. Se o seu corpo diz que não quer parar, você não deveria parar, mesmo que você tenha que se virar nos 30 para continuar bancando a viagem. Pessoas que decidem voltar sem o corpo querer tendem a se sentir mais deprimidas na volta.

QUESTÃO #2- SEJA HONESTO COM AS SUAS ESCOLHAS NA VOLTA: a viagem vai te trazer um profundo auto-conhecimento e vai mostrar novos caminhos e novas formas de ver a vida e o mundo. Esses aprendizados impactam em decisões sobre os valores e estilo de vida que você deseja pra você. A viagem pode te mostrar que você de fato gostava do que fazia antes e deseja seguir daquela forma, ela pode mostrar que você gostava do que fazia mas deseja aplicar de uma forma diferente em sua vida ou ela pode mostrar que você deseja seguir um caminho completamente diferente do estilo anterior à viagem. Não importa qual seja o seu caso, se você fizer escolhas sinceras com os seus sentimentos você vai se sentir feliz, independente das dificuldades que você tenha que superar para realizar eles, pois você acredita que aquilo é o mais certo pra você. Agora, se você não tiver segurança suficiente para assumir suas escolhas sinceras e decidir ir pelo caminho “mais fácil” pra você, existem grandes chances de você se sentir rapidamente deprimido. Pois as sensações e aprendizados da viagem que te mostraram um caminho diferente como o mais ideal vão te assombrar por um bom tempo.

É comum que muitas pessoas sejam impactadas pelas 2 questões acima. Pois pessoas que param de viajar antes do corpo sentir que é o momento certo de parar geralmente não têm coragem suficiente para assumir suas escolhas sinceras, e por isso, podem sim se sentir fortemente deprimidas. Essas duas questões estão fortemente interligadas e podem interferir nos seus sentimentos da volta. Se você respeitar essas duas questões e decidir voltar, pode ser maravilhoso!

O nosso caso

A gente ia viajar por 1 ano só e acabamos viajando 2 anos. Isso foi fundamental pra nossa satisfação. Quando decidimos parar era porque a gente queria e não por que nos sentíamos obrigados. No meu caso, o meu auto-conhecimento me mostrou que eu deveria seguir um caminho completamente diferente do anterior à viagem. Respeitar o meu corpo para parar no momento certo influenciou diretamente na coragem para assumir minhas escolhas. Eu me lembro muito bem das minhas sensações. Se eu tivesse parado a viagem com 1 ano acho que eu não teria forças suficientes para mudar o meu caminho e provavelmente a ViraVolta nem ia existir. A minha coragem para assumir as escolhas verdadeiras da minha vida veio depois de 1 ano e 3 meses de viagem e somente quando a gente estava com 1 ano e 8 meses de viagem é que eu comecei a visualizar melhor o que queria fazer e que eu estava preparada e animada pra voltar.

Tempo de adaptação

Outra questão importante para avaliar na volta é o tempo de adaptação. Você vai estar saindo de uma realidade de extrema liberdade para a voltar a viver num formato padrão da sociedade. É comum que no início a gente se sinta extremista, incomodado com muitas coisas e até mesmo chocado com coisas que antes pareciam normal pra gente e agora não parecem mais. Mas a verdade é que é possível sim achar um equilíbrio para aplicar aprendizados que você teve durante a viagem em harmonia com uma sociedade padrão. A viagem vai ensinar que você não precisa viver dentro daquele padrão se você não quiser, mas é preciso ser tolerante e abrir sua mente para encontrar o equilíbrio. Só que isso não vem da noite para o dia e o período de adaptação é fundamental. Não faça essa brutalidade com o seu corpo, de colocá-lo diretamente na rotina agressiva padrão da sociedade sem ele ter nem tempo de respirar e digerir tudo o que aconteceu. Por isso, se preparar financeiramente para a volta (conforme falamos na aba anterior) pode ser uma boa.

Não existem regras para essas coisas, pois estamos falando de pessoas e sentimentos, e cada um tem uma forma diferente de reagir. Mas o que descrevemos acima é uma forte sensação que temos baseada em nossa própria experiência e as de outros viajantes de longo prazo que conhecemos.

FICA A DICA

Antes de realizar a minha viagem eu fui encontrar com uma ex diretora de maketing que tinha viajado o mundo pra pegar umas dicas. Sabe qual foi a melhor dica que ela me deu? “Não volte desesperada para procurar o primeiro emprego que aparecer na sua frente. Dê tempo ao seu corpo para que ele entenda e possa digerir o que aconteceu.” Eu segui a dica dela e foi a melhor coisa que eu fiz.

Voltar pode ser legal

Acredite, voltar é bem menos assustador do que você imagina. Vamos escrever aqui diferentes posts sobre o tema da volta, não deixe de ler. Até aqui passamos quase todas as dicas que você precisa para viver esse sonho. Não espere mais, comece a planejar e sonho fica a cada dia mais empolgante.

Existe alguma dúvida que ainda não conseguimos responder? Então deixe um comentário lá embaixo da página e contribua para melhorarmos o conteúdo. Vamos esclarecer tudo. A sua dúvida pode ser a dúvida de outros viajantes. Colabore!

ÚLTIMOS POSTS

Um guia completo para viajar barato pelo mundo

Como ajudamos

Anterior
Próximo

CURTIU? ENTÃO COMPARTILHA

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

INSTAGRAM

2064

305

OS 40 SÃO OS NOVOS 30! Quando era adolescente e via as pessoas de 40 achava que elas eram velhas! E agora que cheguei aqui vejo que entendia tudo errado. . . O que sempre pareceu muito distante está chegando. Faço 40 nesse sábado, dia 24.08! Certamente um marco histórico, simplesmente porque representa a metade da minha vida, considerando as estatísticas. . . E ao contrário do que eu pensava quando adolescente não me sinto velha. Posso resumir esse momento em dois sentimentos: GRATIDÃO por tudo que vivi até aqui e EXCITAÇÃO por tudo que ainda tenho a viver! . . Na verdade eu tive 40 anos pra aprender a levar a vida de forma mais leve, pra entender que por mais que o corpo envelheça a mente sempre pode continuar jovem e que o peso das respondabilidades que complicam a vida na maioria das vezes vem das nossas escolhas. . . Eu escolhi uma vida simples, desapegada, livre, cheia de energia e acreditando que tudo sempre pode dar certo. Achei que aos 20 estava na melhor fase da minha vida. Depois aos 30. E agora aos 40 sinto que minha vida está ainda mais incrível. E me pergunto se essa sensação tem limites! Se pode infinitamente ficar cada vez melhor! . . Me dar conta de que só vivi metade da minha vida me excita. E só posso pensar... Se já fiz tudo isso até aqui, imagina o quanto ainda posso fazer nos próximos 40! 🎉 Tudo é uma questão de como olhamos as coisas! . . Começo meus 40 em um novo ciclo. Recomeçando boa parte da vida! Nos livrando de quase todos os nosso bens materiais e partindo com marido e filha sem endereço fixo pra viver em uma casa sobre rodas de 10m2 pelo mundo... Até quando esse novo ciclo fizer sentido. E todas as incertezas desse futuro me excitam pelas infinitas possibilidades do que essa experiência vai trazer para as nossas vidas. . . Não tenho repostas certas para a minha velhice. Mas só sei que estou tentando viver uma vida com sentido. Se a minha linha de chegada fosse agora, eu diria: já valeu estar aqui! Já valeu muito! Então imagino o quanto ainda pode valer em mais 40 anos! . . Que venham os 40. Tô entrando nesse ciclo de braços abertos. E vou comemorar! Comemorar muito! Porque gratidão precisa ser celebrada! . . #40anos #gratidão

1430

121

PRECISO CONTAR MAIS UMA HISTÓRIA PRA MOSTRAR QUE NOSSO CONTROLE DO FUTURO É UMA BOSTA. Em 2017 realizei uma consultoria com a Luana e o Marcelo. E como todos que planejam uma longa viagem o que sempre pega são as incertezas do futuro... "Mas como será que vai ficar minha vida na volta?". Lá vem angústia. . . Eu sempre falo o mesmo discurso... "Essa sua preocupação só serve pra te gerar gastrite. Você não tem total controle sobre isso. Apenas viva a viagem de coração aberto e se abra pra tudo que o universo vai colocar no seu caminho. No final, tudo dá certo." . . E olha como é a vida! Aos 11 meses de viagem, eles decidiram fazer um curso de formação de yoga na Índia, onde conheceram uma Tailandesa. Essa Tailandesa convidou eles para visitá-la em Koh Samui. Eles podiam se prender ao plano na cabeça deles. Mas por que não se abrir para um convite? E então, muito sabiamente, se abrindo para aprofundar as conexões humanas que cruzavam o caminho deles, eles aceitaram o convite, decidindo finalizar a viagem onde começaram, na Tailândia. . . Chegando lá a Luana decidiu dar uma aula de yoga gratuita, onde conheceu a dona de um estúdio de yoga. Num bate papo a Luana descobriu que o marido dela estava abrindo um super negócio na ilha e a dona do estúdio descobriu que o Marcelo tinha a especialidade em marketing que o marido buscava pro negócio dele.... E então o marido convidou o Marcelo para uma entrevista. . . A entrevista rolou 1 dia antes da passagem de volta pro Brasil. O rapaz falou: "Nem precisa voltar, você está contratado." Mas eles voltaram, se despediram da família mais uma vez, venderam todas as coisas... E partiram pela segunda vez... Só que dessa vez pra construir uma nova vida na Tailândia. . . E a Luana, que saiu com a busca de um novo propósito na viagem, o encontrou! Hoje ela foca no bem estar do ser humano, com uma abordagem ontológica, integrando linguagem, corpo e emoção. Um trabalho maravilhoso de autoconhecimento que você pode conhecer em @almapelomundo . . Ai, esse universo lindo! 4 pessoas de lugares diferentes, 2 países conectando essas pessoas. O universo tem infinitos caminhos pra gente, basta se abrir pra conseguir enxergar eles.

1897

112

FAREMOS UMA IMERSÃO DE MASSAGEM TÂNTRICA NESSE FINAL DE SEMANA. E eu estou super ansiosa com esse momento. . . Em algum momento da minha viagem pelo mundo eu tomei conhecimento sobre essa prática, que me chamou atenção. Mas por algum motivo aquela não deveria ser a hora certa. Ao longo da vida vamos recebendo mensagens e armazenando elas em algum lugar, até que nos damos conta, em algum momento, de que é hora de se abrir para uma nova experiência. . . Foi assim com o Vipassana, o retiro de meditação do silêncio, que eu fiz 5 anos após meu primeiro contato com a idéia. E agora chegou a vez da massagem tântrica. . . Desde que eu deixei minha "vida passada" e parti em busca de uma vida com mais sentido e significado, o fator primordial de evolução têm sido as experiências que me proporcionam auto-conhecimento. Porque as respostas não estão fora... Em um novo trabalho, em um novo destino, em novas pessoas que cruzam nossas vidas... As respostas estão dentro da gente. E pra encontra-las é preciso um nível de conexão profundo. . . Pra lá de um olhar sexual que possam dar à essa experiência da massagem tântrica... Por traz de um orgasmo existe um nível de conexão e consciência profundos com o nosso potencial interior. E eu quero muito me conectar com isso. . . Então, eu e o @alexis_ola_brasil estaremos mergulhando nessa jornada dentro de nós mesmos, em cumplicidade, por três dias. Partimos amanhã, dia 13.09, para a incrível @comunnametamorfose em Minas e só voltamos no domingo. . . E durante esses 3 dias tentarei compartilhar minhas impressões e sensações dessa tão esperada experiência nos meus stories. Então, se você tem curiosidade sobre esse tema, vem comigo. E compartilha com quem possa ter interesse também. . . #tantra #massagemtantrica #experiências #transformação #vaiqueda #abriramente #descoberta #autoconhecimento #orgasmo #conexão

869

32

O FDS DA IMERSÃO TÂNTRICA FOI UMA REDESCOBERTA DA MINHA SEXUALIDADE . . E pra começar a falar sobre isso deixo aqui o significado de sexualidade pela OMS: . . "A sexualidade faz parte da personalidade de cada um, é uma necessidade básica e um aspecto do ser humano que não pode ser separado de outros aspectos da vida. Sexualidade não é sinônimo de coito (relação sexual) e não se limita à ocorrência ou não de orgasmo. Sexualidade é muito mais que isso, é a energia que motiva a encontrar o amor, contato e intimidade e se expressa na forma de sentir, nos movimentos das pessoas, e como estas tocam e são tocadas. A sexualidade influencia pensamentos, sentimentos, ações e interações e, portanto a saúde física e mental. Se saúde é um direito humano fundamental, a saúde sexual também deveria ser considerada um direito humano básico." . . Dito isso... O que se passou comigo nesse fds foi uma conexão profunda com a minha energia. Uma energia vital, que rege toda a minha vida e que pode ser demonstrada através da energia sexual. . . Energia que foi demonstrada por diferentes formas de prazer, em todas as partes do meu corpo, e não somente as partes genitais. Que me fez perceber o potencial da bioeletricidade de todo o meu corpo. Que foi demonstrada por diferentes tipos de orgasmos e jorros de prazer. . . Todas essas sensações e descobertas foram poderosas pra me trazer auto-conhecimento sobre o meu corpo. Pra me mostrar como exploramos mal nossa energia sexual com esse roteiro limitado do sexo padrão. Pra me provar o meu poder e capacidade energética... E entender que esse potencial pode ser usado para qualquer coisa que eu quiser fazer na vida. . . Vivemos em uma sociedade que vangloria o prazer masculino e negligencia o prazer feminino. Que coloca a mulher à disposição do prazer masculino. É uma sociedade que tem receio do empoderamento feminino. E quando falamos de energia sexual, as mulheres têm um poder infinito... Acredite em mim! . . O prazer é importante para a saúde mental, física e emocional. Negligenciar o prazer não é aceitável. Então mergulhe na redescoberta do seu prazer e você terá uma redescoberta de você mesmo. Vai que dá! . . Veja os destaques:TANTRA

1703

110

SE PERGUNTE... QUANDO FOI A ÚLTIMA VEZ QUE VOCÊ FEZ ALGO NOVO? . . Tava pensando tudo que eu fiz de novo nos últimos cinco anos... Aprendi a meditar, comecei a fazer yoga, aprendi a cozinhar, participei de eventos que abriram a minha mente (como o burning man), comecei a andar de bicicleta, comecei a acampar com a Amelie, fiz um retiro de meditação do silêncio, trabalho voluntário, uma imersão de massagem tântrica com o meu parceiro, mudei a minha alimentação, me envolvi em grupos e atividades para exercer minha cidadania, criei um curso online, consagrei a ayahuasca, fiz um curso de pão... . . Imagina quanta coisa eu não aprendi nesses últimos cinco anos. Imagina como cada experiência me ajudou a repensar minha vida e a forma de ver e interagir com o mundo. . . Daí vejo tanta gente à minha volta que cria um roteiro engessado para as suas vidas. Fazendo sempre as mesmas coisas, e do mesmo jeito, só pra não sair da zona de conforto. Vejo caras tortas, paradigmas e preconceitos com tantas idéias novas, sem nunca ter experimentado. . . E assim o roteiro vai seguindo: trabalho, casa, restaurante, bar, viagem de férias, academia!!! E o roteiro se repete, se repete, se repete... até elas se sentirem entediadas com a própria vida. Até tudo parecer sem graça... E mesmo com essa consciência ainda vejo muita resistência para o novo, pra mudança. Porque por mais que seja entediante, ela já sabe como o roteiro funciona. E nós seres humanos gostamos da certeza do dia seguinte. . . Se eu pudesse sugerir qualquer coisa eu diria... Faça algo novo. Se abra pra fazer algo que você nunca fez antes. Seja em uma viagem ou na sua vida. Deixe os padrões e os formatos pra lá. Porque eles você já conhece. Vá fazer algo que te mostre um olhar ou um aprendizado que você nunca teve antes na vida. E daí você vai começar a sentir mais excitação, mais evolução, mais sentido. . . Nosso combustível é a evolução. E tentar coisas novas faz a gente evoluir anos luz. Se eu tivesse mantido até hoje o roteiro certeiro da minha "vida passada" teria parado no tempo. Mas eu prefiro evoluir. . . Vem no stories hoje. . . #façaalgonovo #vidapassada #evolução #excitação #semgraça #vida #mudança #vaiqueda

1522

113

DEPOIS DE TANTOS ANOS DE TRANSFORMAÇÃO CHEGO À MESMA CONCLUSÃO CADA VEZ... . . Viajar o mundo por 2 anos, participar do burning man, fazer o vipassana (retiro de meditação de 10 dias do silêncio), consagrar a ayahuasca... Todas experiências de auto-conhecimento, que me fizerem refletir sobre o mundo, sobre mim mesma, sobre a vida e como tudo isso se correlaciona. . . A cada experiência realizada eu só tinha uma certeza... Que a forma como eu levava minha vida não fazia mais o menor sentido. Cada vez mais fui sentindo um impulso que precisava mudar a relação comigo mesma, com as pessoas, com a vida e com o mundo. Esse modelo de vida que me ensinaram, que a sociedade prega... Pra mim deixou de fazer sentido. Virou ficção, virou tortura, ficou amargo. . . Não quero fazer mais parte disso. Não acredito nesse capitalismo predatório, que está destruindo sem escrúpulos a natureza, os recursos, para criar necessidades que não são realmente necessárias. Quero viver em harmonia com a natureza, pois entendi que somos uma coisa só. Sem ela não existimos! E tudo o que estamos destruindo só está acelerando a nossa própria destruição. . . Não quero viver esse modelo de sociedade individualista que no final evoca tantos sentimentos destrutivos e depressivos. Prefiro a coletividade, pois já entendi que nela o indivíduo tem muito mais benefícios. . . Não quero me relacionar com nada que faça mal a outras pessoas, pois entendi que prejudicar ao próximo, mesmo que da forma mais boba possível, só faz mal a mim mesma. Prefiro fazer o bem, ainda que seja para apenas um ser nesse mundo. . . Não quero educar minha filha pra virar mais uma engrenagem robótica da nossa sociedade. Pra fazer ela se encaixar em padrões. Pra limitar as possibilidade infinitas que ela terá. Ela já nasceu sabendo tudo isso que levei 40 anos pra aprender e o melhor que tenho a fazer é deixá-la ser livre, pra que ela encontre sua própria forma de manifestar tudo isso. . . Sai da matrix. E nunca mais quero voltar. Vivia na ficção e agora estou vivendo a vida real. Confesso que ainda não sei viver nesse novo formato, ainda estou aprendendo. Mas a cada dia que passa sinto mais gratidão. Simplesmente por tentar. 🙌

1567

80

O PRIMEIRO LIVRO A GENTE NUNCA ESQUECE! 🙌 . . Na verdade esse ainda não é um livro autoral meu. É um livro coletivo chamado @eu.nos.elas, com histórias de 16 mulheres incríveis que foi produzido pela queridíssima @julianafrare. Ele fala sobre desafios, paixões, sonhos, inspiração, superação de preconceitos, medos, acidentes... em histórias que mostram determinação e feminilidade ao mesmo tempo. . . Nesse livro eu só escrevi 20 páginas com a minha história. E fazer esse exercício foi lindo! Viajei no tempo pelos marcos da minha história. E isso me fez entender minha conexão com viagens. Me fez ressignificar os momentos ruins da minha história pra me mostrar que foi tudo o que eu vivi na minha jornada, coisas boas e ruins, que me fizeram chegar até aqui. Me fez entender a importância da minha família no meu desenvolvimento como ser humano pra reforçar mais uma vez pra mim a importância do meu papel como mãe da Amelie. . . Como estou indo viajar não tenho como ter um estoque comigo do livro, então em Outubro eu fiz os pedidos pelos stories de quem estava interessado. E cá estou eu, escrevendo dedicatórias personalizadas em quase 100 livros! Algo que eu faço com imenso carinho. ♥️ . . Mas acabaram sobrando cerca de 10 livros. Então, se você gostaria de um exemplar com a minha dedicatória personalizada é só me mandar uma msg pelo direct que eu te mando as instruções. . . O livro custa R$ 45,00 com a taxa de envio de R$ 10,00 incluída, para qualquer lugar do Brasil. . . Eu ainda vou escrever um livro só meu, mas esse é um processo que ainda está amadurecendo na minha cabeça. Quero escrever sobre o que mais me encanta. E não curto muito falar sobre as minhas viagens. Minha paixão está na filosofia de bar, nas reflexões de vida. Um dia esse projeto sai. E quando sair vai ser lindo! . . #eunoselas #livro #meuprimeirolivro #mulheres #históriasincríveis #inspiração

1305

114

PORQUE EU NÃO FAÇO PROMOÇÃO NA BLACK FRIDAY? . . Desde que entrei nesse mundo do conteúdo digital me sinto um peixe fora d'água. Me sinto remando contra a maré, fazendo muitas coisas opostas aos que os especialistas do marketing digital ensinam. E achei importante falar sobre isso. . . Eu me formei em marketing e trabalhei 7 anos com isso. Depois da minha viagem pelo mundo o marketing, da forma como eu conhecia, deixou de fazer sentido. Eu não queria mais usar estratégias para fazer as pessoas acreditarem que elas precisam de coisas para serem felizes que de fato elas não precisam. Era uma enganação e eu não queria mais enganar ninguém. . . Quando revi minhas prioridades de vida na volta da viagem, uma delas era: ser fiel a mim mesma. E assim decidi seguir, no trabalho e na vida. Faria as coisas da forma que fizessem sentido pra mim, ao invés de ficar seguindo fórmulas que não conectavam comigo. . . E assim eu decidi que não faria promoções na ViraVolta, com raras exceções. Simplesmente porque eu não quero que uma pessoa compre somente porque tava mais barato, uma estratégia que acaba estimulando o impulso. Eu quero que as pessoas façam uma escolha sincera. Se ela quer ser ajudada a realizar um sonho, a se transformar... Eu terei um prazer em ajudar e acho que os valores que eu cobro pra isso são muito justos. Vai valer cada centavo e no final a pessoa ainda vai achar que eu devia ter cobrado mais caro . . Não quero que ninguém compre pra se arrepender depois. Afinal, só podemos ajudar quem quer ser de fato ajudado. E deixar cada um viver seu processo de decisão me parece mais justo. . . Mas Carol, tem gente que não tem grana! A promo ajuda. Depois de muitos testes entendi que quem não tem grana continua sem grana mesmo com a promo. Por isso, nos cursos online mais caros eu tenho até bolsa de estudos, pra quem realmente tá ferrado de grana. E dessa forma eu ajudo de fato todo mundo. 🙌 . . Então, não espere promoções milagrosas na ViraVolta. Eu não vendo produtos de escala, eu entrego uma nova forma de ver o mundo. É humano e tem valor inestimável pra vida. Se você escolher vir nessa jornada comigo, que seja uma escolha sincera. . . #blackfriday

1854

118

NUNCA FOI TÃO IMPORTANTE APRENDER A VIAJAR MAIS LEVE! . . Eu confesso, na minha "vida passada" eu não entendia esse conceito. Mas minhas viagens de férias eu sempre carregava malas de 30 quilos. E o resultado era sempre o mesmo... A maioria das roupas voltavam dobradas do mesmo jeito que foram. Na verdade, eu só levava minhas roupas para passear. E de quebra transformava a minha viagem num transtorno, tendo que carregar aquela mala pesada pra todo lado. . . Mas foi na minha volta ao mundo que eu entendi que precisava viajar mais leve. Eu teria uma mochila de 60L para viver 2 anos. Cerca de 14kgs, metade do que eu estava acostumada... No início parecia um desafio impossível, mas foi maravilhoso! . . Nunca senti falta de nada. O que precisei comprei pelo caminho. Aprendi a viver com menos e entendi que realmente precisava de muito pouco para viajar. Entendi que nem dos 14 quilos precisava e hoje incentivo os viajantes que eu ajudo a nunca sair daqui com mais de 11 quilos. Pois a estrada te dá tudo o que você precisa. . . Essa experiência me libertou. Minha malas de viagem nunca mais foram as mesmas. Viagem até 5 dias faço com uma mochila de computador. Viagens de 15 dias eu e a Amelie dividimos a mesma malinha. E segunda agora vamos passar 1 mês no inverno da Europa e cada um de nós estará indo apenas com uma mala de mão de menos de 10 quilos. . . Com a nova regra onde até mesmo vôos internacionais podem cobrar pra despachar mala, aprender a viajar mais leve nunca foi tão necessário. E eu me recuso a pagar qualquer centavo pra levar roupa pra passear. E mais uma vez a vida coloca na nossa frente a oportunidade de aprender a usar o nosso dinheiro com o que é realmente relevante. . . Se você acha que é muito difícil fazer uma mala de menos de 10 quilos pra passar 1 mês no inverno Europa, vem comigo no stories esse final de semana que eu vou compartilhar como vou organizar nossas malas. . . Mudar qualquer hábito na vida no início é difícil, mas se o resultado é libertador sempre vale o empenho. . . #viajarleve #invernonaeuropa #viajarcommalademão #desapega #libertador #vaiqueda #europa #comoorganizaramala

Copyright © 2019 ViraVolta. Todos os direitos reservados.

KIKI AROUND THE WORLD

Conheça o nosso projeto de volta ao mundo.